João de Deus: “O adversário valorizou a nossa vitória”

Objetivo cumprido, o Benfica segue para as meias-finais da Taça da Liga, após ter vencido (3-0) o jogo da 3.ª jornada do grupo A da competição, frente ao SC Covilhã, e sem o treinador Jorge Jesus no banco dos suplentes, suspenso pelo Conselho de Disciplina da FPF. João de Deus, treinador adjunto, comentou as incidências de um jogo “difícil” na primeira parte.

A satisfação pelo “objetivo bem alcançado” foi expresso por João de Deus, que lembrou as dificuldades que a equipa encontrou, sobretudo no primeiro tempo, fruto da densidade de atletas colocados pela equipa beirã no seu processo defensivo. Eram precisos três golos (e não sofrer mais do que um) para vencer o grupo A, o que foi conseguido.

Benfica-Covilhã

Triunfo valorizado pela réplica contrária

“O nosso objetivo foi conseguido e bem conseguido. Tivemos algumas dificuldades, não jogamos sozinhos. O adversário valorizou a nossa vitória. Mas conseguimos o principal objetivo, vencer por 3-0. Estamos satisfeitos. O jogo foi difícil, mormente na primeira parte, o nosso adversário fechou-se bem, muita gente em frente à baliza, e nós também tivemos dificuldades para encontrar os caminhos e fazer o golo. Fizemos um belíssimo golo de bola parada, e na segunda parte tornámos mais fácil a nossa vida, conseguimos os espaços que precisávamos.”

Benfica-Covilhã

Notícia “desagradável” a 24 horas do jogo

“O nosso líder [Jorge Jesus] faz sempre muita falta. Saber apenas 24 horas antes do jogo que não podemos ter o nosso líder no banco dos suplentes é triste e desagradável. Não sou o treinador principal, sou o treinador assistente de Jorge Jesus e não é uma situação muito agradável. Felizmente os jogadores conseguiram interpretar bem o que o ‘mister’ lhes pediu na preparação do jogo e conseguimos vencer.”

Leave a Reply