Gonçalo Guedes foi o único a marcar ao Braga esta época, e próximo jogo é visto como determinante

O jogo do próximo sábado, no Estádio da Luz, frente ao SC Braga, está a ser encarado pelos benfiquistas como absolutamente determinante na corrida pela conquista do título.

Existe, entre os encarnados, a consciência de que muito provavelmente este será um dos desafios mais difíceis da temporada, tendo em conta que esta época o Benfica ainda não venceu a equipa minhota e que o nível de equilíbrio nos duelos com o SC Braga tem aumentado significativamente. O Benfica não venceu nenhum dos três últimos confrontos com os bracarenses.

Em abril do ano passado, as águias perderam por 2-3 em Braga, na 28.ª jornada da Liga, e agora, em 2022/2023, depois de uma entrada em competição demolidora, com uma sequência de 28 jogos consecutivos sem derrotas, o Benfica treinado pelo alemão Roger Schmidt caiu pela primeira vez num jogo em casa do SC Braga, para o Campeonato e por esclarecedores 0-3; e, depois, foi também o SC Braga que eliminou o Benfica da Taça de Portugal, nos penáltis após 1-1 no final dos 90 minutos e prolongamento.

Nesse jogo da Taça, o golo das águias foi apontado por Gonçalo Guedes, atacante internacional português que ainda procura o seu espaço na equipa depois de recuperar de uma lesão. Guedes marcou de cabeça logo aos 15’ desse jogo dos quartos de final da Taça de Portugal e bem pode, para a equipa, representar um farol para este novo confronto. Gonçalo Guedes (que está na Luz emprestado até final da época pelos ingleses do Wolverhampton) foi o único a conseguir marcar um golo nos dois jogos mais recentes com os rivais do Minho.

MÁXIMA FORÇA

O Benfica, para este novo confronto com o SC Braga, contará com o plantel praticamente na máxima força. Apenas Draxler não conta: o extremo alemão recupera de lesão e não joga mais pelo Benfica, regressa ao PSG, que o tinha cedido até final da temporada. Colocam-se, assim, algumas questões a Roger Schmidt. O dinamarquês Alexander Bah recuperou de lesão e é provável que volte a ser titular como lateral-direito, levando a que Fredrik Aursnes suba para médio ou extremo, obrigando a um reordenamento dos titulares no último jogo, na vitória por 2-0 em Barcelos, frente ao Gil Vicente.

Leave a Reply