Andebol garante presença nos oitavos de final da EHF European League onde vai defender título

Benfica e Kadetten Schaffhausen disputaram, nesta tarde de terça-feira, na Luz, o encontro da 9.ª jornada do grupo A da EHF European League. Apesar da derrota, por 27-28, as águias garantem, a uma ronda do fim, o apuramento para os oitavos de final da prova!

Foi no 4.º lugar da classificação (6 pontos), o último que dá acesso aos oitavos de final da prova, e com o apuramento em aberto face à conjuntura do grupo A que o Benfica entrou em quadra nesta terça-feira de Carnaval. Do outro lado da barricada a experiente formação helvética, com dez pontos averbados no 3.º posto, e novo duelo, com as equipas a olharem-se sem medos e com muita ambição!

Posto isto, dentro de campo, primeiros instantes frenéticos e sem golos, num jogo cuja toada reinante desde o seu apito inicial foi a intensidade, entrega e agressividade q.b.

Golos de lado a lado, poucos, e a exclusão de Alexis Borges logo nos instantes iniciais mostrou que era mesmo para dar tudo!

A meio da primeira parte um 4-6 era sintomático do descrito, com os guarda-redes a mostrarem serviço e a superiorizarem-se aos ataques.

Com vários erros não forçados e com Kristian Pilipovic em tarde inspirada, os helvéticos conseguiram um parcial de 0-4, fazendo o 4-8 no jogo, e obrigando Chema Rodríguez a pedir time out para reagrupar as tropas.

O Benfica partiu então para a recuperação, correndo atrás do prejuízo, com o jogo a tornar-se quezilento e até algo confuso. A expulsão de Leandro Semedo dificultou a tarefa, mas com os adeptos em apoio vibrante nas bancadas do Pavilhão n.º 2 da Luz, as águias conseguiram o empate a poucos segundos do intervalo: 13-13, emoção e tudo em aberto!

Ole Rahmel

Reatar e o equilíbrio a ser dono e senhor, com a alternância no comando do marcador e empates sucessivos a marcarem as incidências. Mais eficazes, os helvéticos saltaram para a frente, aos 40′, e conseguiram uma vantagem de dois golos; do outro lado, Ole Rahmel e Demis Grigoras deram o mote para a reação do coletivo e o Benfica esteve mesmo em vantagem (21-20).

Até ao final do encontro a toada manteve-se, no entanto, a falta de assertividade encarnada, ao que se juntou um Kristian Pilipovic com 41,86% de eficácia nas redes suíças, culminaram na derrota das águias pela margem mínima de um golo: 27-28.

Apesar da derrota, face aos resultados dos restantes desafios do grupo A, as águias, a uma jornada do fim desta fase, garantem o apuramento para os oitavos de final da competição.

Na 10.ª e derradeira jornada, o Benfica viaja até à Hungria para enfrentar o Fejer B.A.L-Veszprem, lantera-vermelha do grupo A. Esta partida está marcada para as 17h00 de terça-feira, dia 28 de fevereiro.

Chema Rodríguez

DECLARAÇÕES

Chema Rodríguez (treinador do Benfica): “Foi uma partida difícil, mas jogámos bem. Agora, quando se falha muitos golos fáceis em frente à baliza durante o jogo, acaba-se por ter problemas. Quando se está a jogar num nível com esta qualidade, frente a equipas muito boas, tem de se materializar as oportunidades.”

Equipa
Benfica-Kadetten Schaffhausen
27-28
Pavilhão n.º 2 da Luz
Formação inicial do Benfica
Gustavo Capdeville, Leandro Semedo, Petar Djordjic, Bélone Moreira, Demis Grigoras, Paulo Moreno e Alexis Borges
Suplentes
Sergey Hernández, Martim Ferraz, Arnau García, Carlos Martins, Ole Rahmel, Arnaud Bingo, Tadej Kljun, Vladimir Vranjes e Guilherme Carvalho Cabral
Formação inicial do Kadetten Schaffhausen
Kristian Pilipovic, Mehdi Ben Romdhane, Torben Matzken, Odinn Thor Rikhardsson, Jonas Schopper, Donát Bartók e Zoran Markovic
Suplentes
 Martin Ziemer, Joel Robin Heinis, Joan Cañellas Reixach, Michael Kusio, Marvin Lier, Jost Brücker, Lukas Maros, Nik Tominec e Lucas Herburger
Ao intervalo13-13
Marcadores do Benfica
Petar Djordjic (2), Bélone Moreira (1), Demis Grigoras (8), Paulo Moreno (3), Alexis Borges (3), Arnau García (2) e Ole Rahmel (8)

Leave a Reply