Sub-23 do Benfica empatam ao cair do pano com o campeão Estoril na 1ª jornada da fase de apuramento de campeão

Benfica e Estoril empataram (1-1) nesta quarta-feira, 1 de fevereiro, em jogo da 1.ª jornada da fase de apuramento de campeão da Liga Revelação. Um golo de José Müller, no período de descontos, atenuou os efeitos de as águias terem atuado durante mais de 70 minutos com menos uma unidade, por expulsão de Hugo Faria.

Assumindo a iniciativa do jogo nos primeiros momentos, o Benfica teve três lances de perigo junto à baliza de João Oliveira nos primeiros 15 minutos. Aos 8′, Pedro Santos chegou tarde para fazer o desvio da bola rumo ao fundo da baliza quando estava perto da pequena área, e aos 12′ Iuri Moreira atirou para defesa do guardião visitante, que teve nova intervenção apertada após livre cobrado por Hugo Félix, aos 14′.

Benfica-Estoril, 1.ª jornada apuramento campeão da Liga Revelação

Os sinais dados apontavam para um jogo distinto daquele que se viu a partir dos 19′, quando Hugo Faria, em posse da bola à entrada da área, escorregou e colocou a mão no esférico, impedindo que o adversário direto avançasse para a baliza de Leo Kokubo. O árbitro Pedro Afonso exibiu o cartão vermelho ao defesa-central benfiquista e Luís Araújo promoveu a entrada de Gabriel Araújo para o centro da defesa, reordenando os seus homens em campo, preterindo João Rego.

Benfica ainda criou duas oportunidades de golo para marcar, depois do remate de Ivan Pavlic, aos 24′, travado por Leo Kokubo. Primeiro, Gabriel Araújo com um cabeceamento, aos 27′ e, depois, João Veloso com um disparo, aos 33′. Mas o Estoril respondeu aos 42′, com o médio Ivan Pavlic a não perdoar na recarga a uma bola defendida com dificuldade pelo guardião das águias (0-1).

Benfica-Estoril, 1.ª jornada apuramento campeão da Liga Revelação

Daí em diante, o Benfica acusou naturalmente o desgaste da inferioridade numérica e só se aproximou com perigo das redes canarinhas aos 66′, quando Diogo Spencer descobriu, no segundo poste, Rodrigo Matos e este, sem oposição, atirou ao lado da baliza.

O Estoril ainda se aproximou da área encarnada com perigo, nomeadamente aos  86′, quando Ricardo Fernandes enviou uma bola ao poste.

Benfica-Estoril, 1.ª jornada apuramento campeão da Liga Revelação

Com o estreante Marcos Zambrano em campo, a abnegação das águias foi premiada aos 90’+4′, quando José Müller, na sequência de um canto da direita, cabeceou entre três defensores contrários para o golo (1-1), oferecendo alguma justiça ao resultado.

Na próxima ronda da competição, a 2.ª, o Benfica desloca-se ao terreno do Famalicão, terça-feira, 7 de fevereiro, às 13h00.

Benfica-Estoril, 1.ª jornada apuramento campeão da Liga Revelação

DECLARAÇÕES

André Matos (treinador adjunto do Benfica): “Foi um empate justo pelo que trabalhámos, tivemos uma contrariedade logo no início do jogo. Gostamos de controlar o jogo e ter a bola, mas não foi possível. Soubemos esperar pela melhor forma de atacar e repor alguma justiça no resultado. É um Campeonato bastante exigente, temos de estar num patamar de concentração muito elevado. Não entrámos da forma como queríamos, mas como decorreu o jogo, ajusta-se o empate. Tentámos sempre arranjar soluções para chegar ao golo, conseguimos de bola parada. Jogámos 70 minutos com menos um elemento.”

Benfica-Estoril, 1.ª jornada apuramento campeão da Liga Revelação

José Müller (defesa-central do Benfica): “Sinceramente, era indiferente se era eu a marcar ou não, porque, dadas as circunstâncias, em que estivemos com menos um e a fazer tudo dentro das nossas possibilidades para fazer o golo, ter conseguido empatar foi uma emoção. Foi mais do que merecido. Tivemos uma infelicidade na primeira parte, entrámos bem e acabámos por reagir bem. Na 2.ª parte mantivemos um bloco mais baixo, não é o que gostamos, e nunca desistimos.”

Benfica-Estoril, 1.ª jornada apuramento campeão da Liga Revelação
Benfica-Estoril
1-1
Benfica Campus (Campo n.º 1)
Onze do Benfica
 Leo Kokubo, Diogo Spencer, Hugo Faria, José Müller, Guilherme Montoia, Nuno Félix (Tomás Azevedo, 60′), João Veloso, Hugo Félix (José Marques, 82′), Pedro Santos (Rodrigo Matos, 60′), João Rego (Gabriel Araújo, 22′) e Iuri Moreira (Marcos Zambrano, 82′)
Suplentes
João Félix, Gonçalo Negrão, Gabriel Araújo (22′), Martim Ferreira, Tomás Azevedo (60′), Momed Ferreira, Rodrigo Matos (60′), José Marques (82′) e Marcos Zambrano (82′)
Onze do Estoril
João Oliveira, João Marques, Diogo Silva, Martim Filipe, Ricardo Fernandes, Ivan Pavlic (Bruno Amado, 54′), Rodrigo Ramos (Rafael Piteira, 90′), Diogo Ramos (Michel Silva, 75′), Rodrigo Conceição (João Félix, 75′), Francisco Pereira e Finn Dicke
Suplentes
Francisco Lemos, Michel Silva (75′), Bruno Amado (54′), João Freitas, Henrique Pires, Rafael Piteira (90′), João Félix (75′) e Dnys Shostak
Ao intervalo0-1
Golos
Benfica: José Müller (90’+4′); Estoril: Ivan Pavlic (42′)

Leave a Reply