Marcar cedo e sofrer até tarde, não impediu Benfica de somar os merecidos três pontos

O Benfica bateu o Portimonense por 1-0, com golo solitário de João Mário, de penálti, logo aos 8 minutos.

Depois de derrota em Braga (0-3), o Benfica entrou forte no jogo, começou a empurrar o Portimonense para junto da sua área e logo aos 8 minutos colocava-se em vantagem num penálti convertido por João Mário.

Em vantagem, as águias não abrandaram o ritmo, mas a partir desse momento, se as oportunidades de golo foram muitas, o desperdício foi total, incluindo o falhanço de Aursnes na conversão de um penálti, aos 18 minutos.

Na segunda parte o Benfica voltou a entrar forte e o que também se manteve foi o desperdício de oportunidades. Aos 61 minutos o lance que pode servir de exemplo para o que foi acontecendo ao longo dos 90 minutos: cruzamento perfeito de João Mário e falhanço incrível de Gonçalo Ramos.

Nos últimos minutos os encarnados foram perdendo agressividade, mas nem assim o Portimonense conseguiu criar perigo, sendo uma equipa praticamente inofensiva durante toda a partida. Já para a equipa de Roger Schmidt fica a incrível estatística de ter feito 24 remates (12 deles enquadrados), mas sem ponta de sucesso. Muita da responsabilidade para a exibição de Nakamura, mas isso não explica tudo.

Se algo há a destacar nestes últimos minutos foi a entrada em campo de David Neres, que falhou os últimos jogos por lesão, e as várias ovações para o jovem João Neves, que até se despediu com remate fortíssimo a poucos centímetros da barra.

Assim, o Benfica pressiona o FC Porto com os oito pontos de vantagem. Os azuis e brancos jogam este sábado no terreno do Casa Pia sem margem de erro. Já o Benfica ganha alento em vésperas de defrontar o Sporting no dérbi eterno. Mas antes disso há ainda o jogo com o Varzim para a Taça de Portugal, na terça-feira.

Leave a Reply