Quarteto defensivo do Benfica livre para assinar por outro clube a custo zero

A partir de hoje, primeiro dia de 2023, os jogadores que estão no último ano de contrato são livres de se comprometerem com outros emblemas para a próxima temporada.

Recordamos aqui esses os casos no plantel principal do Benfica. No geral, há casos de jogadores que acabarão por renovar e outros que inevitavelmente vão sair, seja porque o clube não pretende renovar, seja por falta de acordo para assinar um novo vínculo. É nas águias que se encontram os casos mais preocupantes, por se tratarem de jogadores-chave na sua equipa. 

Grimaldo e o capitão Otamendi são os casos mais urgentes para o dossier de renovações das águias. Se no caso do espanhol a situação parece ser a mais complicada, fruto das exigências financeiras do lateral-esquerdo, o caso do argentino campeão do mundo pode ser mais concretizavel. Isto, mesmo sabendo que o River Plate vem insistindo no regresso do central ao seu clube de origem.

No lado oposto tempo o ex-capitão André Almeida, que é carta fora do baralho para o mister Roger Schmidt, mas onde o jogador persiste em querer manter-se no plantel até final da época, sem dar mostras de querer mudar de ares. Já o caso de Brooks é dos mais pacíficos. O defesa-central norte-americano não estava nas previsões do Benfica no início da época, mas foi ainda assim contratado para fazer face às várias ausências nesse sector mais recuado. Resolvidos todos os casos de lesões, não faz mais sentido manter este sexto elemento da zona central.

Não são aqui tidos em conta os empréstimos que chegam ao fim.

Leave a Reply