Roger Schmidt: “Talvez tenha sido o melhor jogo desde que cá cheguei”

Roger Schmidt, treinador do Benfica, fez a análise do desafio diante da Juventus, da 5.ª jornada do grupo H da Liga dos Campeões.

Questionado sobre o elevado nível exibicional apresentado pelo jovem central António Silva e se este merece ser chamado por Fernando Santos ao Mundial 2022, o técnico Roger Schmidt respondeu de forma cordial.

«Não posso comentar essa questão, porque essa decisão cabe ao selecionador nacional e não a mim», comentou o treinador dos encarnados.

Já sobre Rafa, Schmidt declarou: «Quando o Rafa está contente, consegue jogar a este nível e não é só pelos golos, jogadas individuais e assistências que digo isto. Ele é um jogador que está sempre muito ligado aos companheiros e faz muita pressão. É um jogador fantástico, gosto imenso de trabalhar com ele e ele gosta de jogar nesta posição, porque tem muita liberdade.»

Quanto ao norueguês Fredrik Aursnes, mereceu igualmente elogios do técnico alemão: «É um jogador polivalente, que pode atuar no centro do meio-campo ou noutras posições, um pouco mais à frente também, mas nos últimos jogos habituou-se a este posto, faz muita pressão e é muito intenso. Como o David Neres não estava pronto para jogar os 90 minutos, optei pelo Fredrik [Aursnes] e ele cumpriu bem a sua missão, tal como toda a equipa, pois criámos oportunidades e, durante maior parte do tempo, mantivemos o adversário longe da baliza. Também por isso, e para os jogadores desfrutarem um pouco mais do momento, é que demorei mais algum tempo a fazer a primeira substituição.»

Terminado o desafio com a Juventus, o técnico do Benfica, Roger Schmidt, estava, naturalmente muito feliz pelo triunfo e apuramento para a fase seguinte.

«Sim, talvez tenha sido o melhor jogo desde que cá cheguei. Acho que fizemos um jogo fantástico e marcámos golos muito bons, de grande nível. Defrontámos a Juve, que não foi um adversário fácil, mas acreditámos em nós e mostrámos a nossa qualidade», destacou o técnico das águias.

Quanto à sua influência no percurso encarnado neste arranque de temporada, ainda invicto, o treinador preferiu entregar créditos a outros intérpretes: «Isto não tem nada a ver com o Schmidt, mas, sim, com os jogadores, a qualidade deles e o bom espírito de grupo, caso contrário nada disto era possível. Tens de estar feliz quando ao quinto jogo da fase de grupos da Champions consegues vencer e apurar-te num estádio cheio. Portanto, o meu obrigado aos jogadores e aos adeptos pelo apoio espetacular que nos deram.»

Em relação à atuação de Rafa, Roger Schmidt não se inibiu de individualizar a análise, bem pelo contrário, deixando muitos elogios ao avançado português, que ainda recentemente decidiu abdicar de representar a Seleção Nacional: «É um jogador de topo, tem tudo de que precisas para jogar ao mais alto nível. O 3-1 foi fantástico, quando se faz um golo daqueles, é porque se está feliz e o Rafa precisa de boa disposição, bom ambiente e sentir-se valorizado para jogar desta forma.»

Questionado sobre a diferença de rendimento de João Mário na época passada e atualmente, Roger Schmidt, treinador do Benfica, desviou-se da questão e focou o discurso no presente, com muitos elogios.

«Sinceramente, não posso julgar o João Mário do ano passado. É claro que já o conhecia e à sua carreira. É um jogador de topo, de nível internacional e é sempre mais fácil um jogador desta qualidade mostrar-se quando se tenta jogar em equipa, quando se sente este ambiente, de entreajuda e quando o João Mário sente que gostam dele, que pode contar sempre com o apoio dos companheiros de equipa», começou por explicar o técnico germânico, concluindo: «Nessas circunstâncias, o João Mário pode florescer e mostrar toda a sua capacidade. É muito bom com e sem bola, trabalha e corre muito, é líder, é dos mais experientes e tudo isto com que, neste momento, seja fácil para ele jogar ao melhor nível, além de estar muito bem fisicamente. Para mim, sempre foi, desde o primeiro dia da pré-época, um jogador chave.»

Após o triunfo sobre a Juventus e consequente apuramento para os oitavos de final da Champions League, questionado sobre quais as possibilidades do Benfica, jogando a este nível, sonhar com a conquista da prova, Roger Schmidt sorriu e deu uma resposta de pés bem assentes no chão.

«Bem, para já, estamos ao nosso melhor e estamos focados em querer manter este nível. Não se esqueçam de todo o nosso esforço físico para termos capacidade para conseguir jogar desta forma. O que temos feito é procurar sempre preparar-nos o melhor possível para cada jogo e como essa forma de trabalhar tem dado resultados, não vai mudar. Estamos inseridos num quadro de competições em que vamos dar o máximo em todas elas. Vamos procurar ganhar ao Maccabi para conquistar o primeiro lugar, mas sabemos que é um adversário que, apesar do resultado [derrota, por 2-7, com o PSG), mostrou qualidade, mostrou poder jogar com muita pressão e criou dificuldades. O que vamos agora fazer é recuperar para sábado, pois temos um jogo muito importante para a Liga», resumiu Roger Schmidt.

Quanto ao facto de ter estado perto de fazer o 5-1 à Juventus e terminar com um triunfo por 4-3, o técnico alemão comentou: «O que se passou foi futebol. É simples.  Faz parte. Por vezes, o campo inclina-se para o outro lado. Podíamos ter marcado o quinto ou o sexto golos, mas, a certa altura, a Juventus aproveitou para fazer o 4-2, acreditou e fez mais um. O que retirámos daí é que temos de estar muito concentrados até final. Acabámos por ter um pouco de sorte, mas jogámos 75 minutos de nível altíssimo e foi por essa razão que merecemos ganhar.»

Questionado sobre se assinaria, neste momento, renovação de contrato com as águias, Roger Schmidt respondeu de forma tranquila e descontraída: «O presidente não me vai pedir isso porque tenho contrato de dois anos. Tenho muito orgulho em ser treinador do Benfica, é um clube com adeptos incríveis, o staff é do melhor e ainda é muito cedo para se falar nessas questões. Fizemos 20 jogos, mas ainda faltam uns 40. Estamos só no primeiro terço e temos de continuar no mesmo nível.»

Leave a Reply