Benfica bate Juventus em jogo frenético e garante passagem à fase seguinte da Champions

O Benfica garantiu a passagem aos oitavos de final, quando falta ainda uma jornada para disputar no Grupo H da Champions. As águias bateram a Juventus, por 4-3 (3-1, ao intervalo – a primeira vez na competição que os transalpinos sofreram três golos na primeira parte…), mantendo-se invictas frente à Vecchia Signora nos quatro jogos disputados na Luz.

O conjunto de Roger Schmidt entrou muito personalizado na partida, revelando, desde logo, um claro ascendente.

Ao minuto 17, um cruzamento de Enzo fechou com um golpe de cabeça irrepreensível de António Silva, que se estreou a marcar com a camisola principal dos encarnados.

Contra a corrente de jogo, a Juventus empatou o desafio, num lance confuso e merecedor de análise do VAR, que confirmou o golo de Vlahovic, na insistência e após defesa de Vlachodimos.

O Benfica não se ressentiu do duro golpe e, sete minutos depois, Cuadrado foi imprudente e levou a mão à bola na área. João Mário não vacilou e apontou o penálti.

As águias mantiveram uma intensidade elevada e Rafa deu um toque de magia ao desafio, com sensacional golo de calcanhar, solicitado por João Mário da direita.

A Juventus entrou mais agressiva na segunda parte, mas o Benfica encontrou argumentos para explorar desequilíbrios.

Grimaldo roubou a bola ainda no meio-campo ofensivo e passou para a desmarcação de Rafa, que picou a bola por cima de Szczesny para bisar na partida e colocar o marcador em 4-1 (minuto 50), num lance que espelhou a qualidade de jogo dos benfiquistas e a magia do camisola 27.

Ao minuto 70, Massimiliano Allegri esgotou as substituições e o sangue fresco que levou para o relvado teve resultados muito positivos, pois as investidas de Samuel Iling pela esquerda resultaram em dois golos. O primeiro de Milik, de primeira, na área, o segundo de McKennie, a emendar lance confuso à frente de Vlachodimos.

Leave a Reply