“Temos de jogar bem e todos sabem que não jogamos para o empate”

A noite de terça-feira, 25 de outubro, reserva jogo grande no Estádio da Luz! Às 20h00, o Benfica recebe a Juventus em duelo da 5.ª jornada do grupo H da Liga dos Campeões. Odysseas sublinhou a confiança do coletivo, mas lembrou a qualidade do adversário.

Em conferência de Imprensa e também em exclusivo à BTV, o guarda-redes destacou a prestação da equipa no novo modelo de jogo: “Todos os jogadores querem manter o zero para estar mais próximo da vitória.”

Odysseas

“Temos a oportunidade de nos qualificarmos [para os oitavos de final da Champions], mas porque merecemos e o mostrámos nos outros jogos”

Odysseas

Qual lhe parece ser a maior dificuldade para o jogo com a Juventus?

Sabemos da qualidade da equipa da Juventus, que é experiente. Sabemos que tem muitos jogadores de qualidade e vamos tentar enfrentá-los dando o nosso melhor. Estamos confiantes, numa situação favorável, e, como em todos os jogos, amanhã [terça-feira] entramos para ganhar. Jogamos em casa, é sempre uma grande atmosfera e estou contente por jogar com o Estádio da Luz cheio. Os adeptos são o 12.º jogador em campo.

Como se sente a equipa antes deste jogo importante para as contas da Liga dos Campeões e após a vitória no clássico frente ao FC Porto?

É sempre bom vencer um clássico. Estamos contentes com isso, mas agora vamos defrontar outra equipa. Estamos em boa forma, temos a oportunidade de nos qualificarmos [para os oitavos de final], mas porque merecemos e o mostrámos nos outros jogos. Como sempre, respeitamos o adversário e sabemos da sua qualidade. Será um jogo difícil, mas vamos dar o máximo para vencer.

Odysseas

“Jogamos em casa, é sempre uma grande atmosfera e estou contente por jogar com o Estádio da Luz cheio”

Fez defesas importantes nesta época. Como analisa o seu trabalho?

Sinto-me sempre bem por ajudar a equipa, mas estamos todos a fazer um trabalho excelente na defesa. É trabalho de equipa. Neste estilo de futebol tentamos pressionar o adversário no seu meio-campo defensivo e tentamos ganhar bolas aí. Todos os jogadores querem manter o zero para estar mais próximo da vitória.

Sente que o seu valor é mais apreciado pelos adeptos do Benfica e pelo treinador?

Sempre me senti confortável aqui e sempre disse que estou satisfeito no Benfica. É um grande clube e sinto-me bem aqui. Estou concentrado em mim, no meu trabalho, trabalho com a equipa técnica, com o treinador e também com o treinador de guarda-redes. Tentamos melhorar todos os dias. Quero estar em todas as partidas a cem por cento e ainda mais.

Benfica procura alcançar mais um dos objetivos da época 2022/23, a fase a eliminar da Champions League. Porém, Roger Schmidt não prevê facilidades perante uma Juventus de qualidade, num “grupo difícil” e onde a “concentração, intensidade e motivação” das águias serão fatores-chave.

Confiante, assertivo e realista! Em conferência de Imprensa e também em exclusivo à televisão oficial do Clube, Roger Schmidt perspetivou o embate frente à “Velha Senhora”, um duelo que considerou complicado, pois, apesar da situação favorável das águias, a formação de Turim tem ainda todas as hipóteses de se qualificar e é “uma grande equipa”.

A partida está agendada para as 20h00 de terça-feira, 25 de outubro, no Estádio da Luz… e esse será poderá ser um fator fulcral, com a Família Benfiquista, nas bancadas, a catapultar uma equipa que se quer “intensa e concentrada durante os 90 minutos”, dentro das quatro linhas.

A lição está estudada, a estratégia idem e o Benfica “tem de estar forte para se qualificar para a próxima fase”, assumiu o técnico, deixando a garantia: “Vamos tentar vencer, jogar bom futebol e vamos dar tudo.”

O Benfica enfrentou um jogo difícil com a Juventus, em Turim. Que diferenças espera para o jogo no Estádio da Luz?

Cada jogo é um jogo, não há dois jogos iguais. Em Turim, o desafio foi difícil, sobretudo no início, mas depois entrámos no nosso ritmo e fizemos um bom jogo. Amanhã [terça-feira] é outro jogo, o que temos tentado fazer é concentrarmo-nos nos 90 minutos, prepararmo-nos bem, respeitar o adversário e encontrar um bom plano para fazer o nosso jogo. Vamos para o quinto encontro da fase de grupos, temos uma pequena vantagem, fizemos quatro bons jogos, mas todos se podem qualificar. A Juventus é uma grande equipa, com jogadores extraordinários e um treinador experiente. Temos de estar no nosso melhor nível para passar para a fase a eliminar, porque eles também querem passar.

Roger Schmidt

“A Juventus é uma grande equipa, com jogadores extraordinários e um treinador experiente. Temos de ser corajosos e estar no nosso melhor nível”

Roger Schmidt

A ansiedade que a Juventus tem demonstrado em alguns jogos será uma vantagem para o Benfica no jogo de amanhã [terça-feira]?

É insensato pensar que eles estão com dificuldades e que não vão estar no seu melhor. Trata-se de uma equipa experiente e de um treinador rodado no futebol internacional, e temos de estar no nosso melhor. Estamos preparados para a melhor Juventus e não estamos a pensar em pontos fracos. Temos de estar fortes para nos qualificarmos para a próxima fase. O grupo é difícil, dissemos isso à partida, e não caímos no erro de subestimar ninguém.

Luiz Felipe Scolari costumava utilizar a expressão “jogo de mata-mata”. Considera que o desafio com a Juventus é um jogo desses?

Estamos a jogar futebol! Não estamos a pensar em “mata-mata”, temos é de fazer um bom jogo. A situação do grupo é muito clara, a Juventus precisa de duas vitórias para seguir em frente, nós precisamos de um ponto. Todos sabem disso, no entanto, temos de estar focados nos 90 minutos. Nós não somos uma equipa que jogue para o empate, quando entramos em campo o nosso objetivo é vencer, e amanhã [terça-feira] será igual. Temos de acreditar em nós, ser corajosos e usar a vantagem de jogar em casa. Os nossos adeptos vão apoiar-nos, como sempre, e queremos deixá-los feliz, continuando a jogar na Champions League também. Queremos continuar a um nível de topo, é tudo o que está na nossa cabeça.

Roger Schmidt

“O grupo é difícil, dissemos isso à partida, e não caímos no erro de subestimar ninguém”

A Juventus tem várias baixas no plantel. Isso pode ser uma vantagem?

Claro que se as equipas têm baixas isso não é bom, mas também acontece connosco. Todas as equipas passam por isso no futebol profissional. Temos de encontrar soluções. Eles terão sempre uma boa equipa em campo e estamos concentrados é nos jogadores que podem jogar. Temos de nos focar nos 90 minutos e manter essa concentração durante os 90 minutos.

David Neres poderá ser um jogador importante na estratégia para este desafio?

É um jogador-chave para nós, sempre, e também o será amanhã [terça-feira]. Teve um grande impacto no jogo com o FC Porto, quando entrou, criou oportunidades, ganhou duelos e consegue sempre fazer algo especial com a velocidade, técnica e habilidade que tem. É um jogador muito importante. Contamos com isso.

Roger Schmidt e Odysseas

“Eles [os adeptos] dão o seu melhor nas bancadas e nós queremos dar-lhe alegrias e que sintam orgulho da equipa”

Diz-se que depois de um jogo de Champions é necessário mudar o ‘chip’ para o que se segue. Neste caso concreto, depois da vitória no Dragão, para a Liga Bwin, será agora necessário mudar o ‘chip’ para o jogo com a Juventus?

Penso que já demonstrámos nesta época que damos sempre o nosso melhor em todas as competições. Quando se joga provas internacionais, uma das tarefas é estarmos sempre preparados para o próximo jogo, não interessa a prova em questão. Neste momento, a Liga Portuguesa e a Taça estão em stand by, e o nosso foco total está na Liga dos Campeões. Depois disso, será o mesmo com a Liga. Estamos habituados a isso, temos grandes objetivos em todas as competições. Damos o nosso melhor. Amanhã [terça-feira], para todos os jogadores, será uma motivação especial jogar na Liga dos Campeões, mas já demonstrámos que conseguimos jogar com a mesma motivação e intensidade em todos os jogos e estamos prontos.

Como considera que o Benfica pode usar a seu favor a vantagem de jogar em casa e o facto de ter o apoio dos adeptos?

Temos sempre um grande apoio e apreciamos isso. Temos tido apoio dos adeptos nos jogos em casa e fora. Isso é uma grande motivação para nós. Eles dão o seu melhor nas bancadas e nós queremos dar-lhe alegrias e que sintam orgulho da equipa. Vamos tentar vencer, jogar bom futebol e vamos dar tudo.

Leave a Reply