Ederson e Bernardo Silva decisivos na vitória citizen sobre o Brighton

O Manchester City venceu na tarde deste sábado o Brighton por 3-1, em encontro da 13.ª jornada da Premier League disputado no Estádio Etihad, em Manchester (Inglaterra) e diminuiu de quatro pontos para apenas um a distância para o líder da classificação da Premier League, o Arsenal, embora os londrinos tenham menos um jogo disputado.

Um bis do fenómeno norueguês Erling Haaland, aos 22’ – assistido pelo guarda-redes Ederson, ex-Benfica, numa cavalgada digna de rever – e aos 43’ minutos, este último tento na sequência de um penálti por falta de Dunk e Webster sobre Bernardo Silva aos 39’ e que o árbitro, Craig Pawson, só dois minutos depois (41’), e alertado pelo VAR, foi ao monitor analisar e confirmar, fizeram a história da primeira parte, com resultado muito lisonjeiro para o bicampeão inglês, que apresentou o trio luso, composto por João Cancelo, Rúben Dias e Bernardo Silva a titulares entre as opções de Pep Guardiola.

Na segunda parte, e ante um resultado pesado para o que o Brighton – que manteve o oitavo lugar na tabela, com os mesmos 15 pontos, mas agora em 11 jogos – estava a produzir, o belga Trossard reduziu a desvantagem dos anfitriões com um belo remate, aos 53’, mas viu o capitão de equipa dos ‘citizens’ e seu compatriota Kevin De Bruyne assinar um golaço, aos 75’, de fora da área, a selar o 3-1 final, assistido por… Bernardo Silva, um dos melhores em campo.

Bernardo só não será a figura da partida porque Haaland já vai em 22 golos pelos ‘citizens’ esta época, 17 deles em 11 jogos da Premier League, marca absolutamente estratosférica: Guardiola até substituiu o norueguês para o aplauso, à entrada dos dez minutos finais, pensando que o Brighton já não teria força anímica para reagir, mas a formação agora orientada pelo italiano Roberto De Zerbi – que somou o quinto jogo e ainda sem vencer ao leme das ‘seagulls’ (gaivotas) – deixou bela imagem no Etihad e nunca desistiu.

O 0-2 ao intervalo era punição severa para aquela que, durante largos períodos do jogo, foi mesmo a melhor equipa em campo, ante um City algo fatigado. Mas no futebol ganha quem marca, e o anfitrião aproveitou as chances.

O Man. City, bicampeão inglês em 2020/21 e 2021/22 – que vinha da primeira derrota da época, em Anfield (0-1, Liverpool), manteve o segundo lugar, agora com 26 pontos, enquanto o líder da classificação, o Arsenal, que só domingo visita Southampton (14 horas) lidera a Premier League, com 27 pontos, mas com menos um jogo disputado (dez jogos, para 11 dos ‘citizens’).

Leave a Reply