Roger Schmidt: “Oportunidade clara para nós, no sentido de melhorar a nossa posição na Liga”

Roger Schmidt fez a antevisão ao FC Porto-Benfica da 10.ª jornada da Liga Bwin, duelo que se realiza nesta sexta-feira, 21 de outubro, às 20h15, no Estádio do Dragão. O treinador lembrou que esta é uma “boa oportunidade” para os encarnados poderem, no confronto direto, aumentar a vantagem sobre o rival.

Na conferência de Imprensa realizada no Benfica Campus, o técnico recusou qualquer influência dos adeptos adversários, ou mesmo da história, no que a equipa benfiquista poderá fazer dentro das quatro linhas, desde que esta esteja “concentrada” e siga o plano de jogo traçado.

intensidade do encontro será “alta”, como Roger Schmidt fez questão de sublinhar, e frente a frente vão estar “duas equipas que querem ser campeãs nacionais”. As águias apresentam-se pela primeira vez na temporada com todos os jogadores disponíveis, “sem lesionados”, facto revelado pelo treinador quando questionado sobre a aptidão física de Neres para o clássico.

Roger Schmidt

Pelo conhecimento que já tem do futebol português, qual a sua opinião sobre este jogo e o que o torna tão único?

Será o primeiro contra o segundo classificado, numa sexta-feira com um estádio cheio, é um jogo especial entre duas equipas que querem ser campeãs nacionais. É uma competição direta entre as duas equipas, um confronto direto. Estamos preparados para este jogo, para lutar pelos três pontos.

O FC Porto parte atrás do Benfica em termos pontuais. Terá mais pressão por estar nessa posição?

Claro que é sempre melhor estar três pontos à frente, e com este confronto direto, caso alcancemos a vitória, ficaremos com seis pontos de avanço. É uma oportunidade clara para nós, no sentido de melhorar a nossa posição na Liga, mas estamos na 10.ª jornada e nem é um terço da temporada. Não é decisivo, mas queremos estar concentrados no jogo, mostrar a nossa qualidade, realizar um bom jogo e queremos ganhar. Eles jogam em casa, temos três pontos à frente, pode haver um pouco de mais pressão para eles, mas o que conta são os 90 minutos em campo.

Roger Schmidt

“É um confronto direto, caso alcancemos a vitória ficaremos com seis pontos de avanço. É uma oportunidade clara para nós, no sentido de melhorar a nossa posição na Liga”

Roger Schmidt

Considera que o empate será um bom resultado?

É uma boa questão, mas encaro isso sempre da mesma forma. Quando entramos em campo é para ganhar, seja este jogo, ou com o PSG na semana anterior. Se não for possível ganhar, o empate será o melhor resultado. Jogaremos para ganhar, veremos qual a história do jogo e teremos de aceitar o resultado final.

Quais são os pontos fortes e fracos do FC Porto?

O FC Porto é uma equipa muito boa, tem muita qualidade individual e os jogadores estão habituados a jogar uns com os outros. É um grupo que está junto há muito tempo, têm o mesmo treinador há vários anos, o que dá muita estabilidade à equipa. São bons no ataque, têm um bom meio-campo e sabem defender bem, como têm mostrado nas últimas semanas, em que não têm sofrido golos. É uma equipa muito completa e, como todas as equipas, tenta encontrar o equilíbrio certo. Será um jogo de alta intensidade para ambas as equipas e o resultado final dependerá de quem conseguir a vantagem na altura certa e eventualmente levar esse resultado até ao fim.

Roger Schmidt

“Tentaremos jogar o nosso jogo, ter um comportamento tático irrepreensível, estar sempre organizados e interligados”

Preparou alguma estratégia especial para travar Taremi e o ataque do FC Porto?

Parte da nossa estratégia passa por respeitar a qualidade do nosso adversário e os jogadores que possam marcar golos. Não é novidade para nós. Nesta temporada já jogámos contra equipas muito boas e atacantes muito bons. Tentaremos jogar o nosso jogo, ter um comportamento tático irrepreensível, estar sempre organizados e interligados, especialmente contra pontas de lança muito bons. A tarefa de toda equipa é não lhes conceder espaços, nem oportunidades, e proteger sempre a profundidade. Já mostrámos que conseguimos jogar num nível elevado contra grandes jogadores e precisamos de estar no nosso melhor.

O Benfica não ganhou os últimos nove jogos contra o FC Porto, como pode quebrar este ciclo?

É muito fácil. Temos de nos concentrar nestes 90 minutos, pois não vamos vencer ou perder devido aos jogos do passado. É esta a minha convicção. Há sempre muito interesse nas estatísticas, mas, independentemente do resultado, tal dependerá sempre do que se passar no campo nesse dia, não interessa o passado, as vitórias ou derrotas. Temos de estar concentrados como nos jogos anteriores, com a nossa atitude. Esse é o desafio. O historial é muito interessante, pode-se discutir, mas para preparar os jogadores isso não é importante.

Roger Schmidt

“É a primeira vez nesta época em que temos todos os jogadores da equipa a treinar, sem lesionados. Todos os jogadores estão aptos para jogar, todos podem estar na equipa e no onze”

Neres estará disponível para o jogo?

Para ser honesto, é a primeira vez nesta época em que temos todos os jogadores da equipa a treinar, sem lesionados. Temos todos os jogadores aptos para jogar, todos podem estar na equipa e no onze. Neres está pronto, treinou ontem [quarta-feira] com a equipa, já demonstrou a sua qualidade nesta época. Estamos felizes por ter todas as hipóteses à nossa disposição.

Será o seu primeiro clássico em Portugal. Já teve oportunidade de ver a atmosfera que irá encontrar no estádio? Falou disso com Javi García?

Será uma atmosfera especial no estádio, como quando jogamos em casa. São equipas de topo e os adeptos vão estar presentes. Quando jogam grandes equipas, eles vão ter os seus adeptos e nós os nossos. Analisámos tudo, os jogos do FC Porto nesta temporada, e falo sempre com todas as pessoas do nosso staff, Luisão e Javi García conhecem melhor a Liga e a atmosfera especial no estádio. Devemos esperar uma boa atmosfera para a equipa da casa, mas temos de estar muito concentrados no que vamos fazer em campo, no nosso plano. Se isso acontecer, não nos deixaremos afetar.

Leave a Reply