Fernando Santos volta a abordar abandono de Rafa e explicou chamada de Gonçalo Ramos

A antevisão do jogo de Portugal com a República Checa (sábado, 19.45 horas), a contar para a quinta jornada do Grupo A2 da Liga das Nações ficou marcada pela situação de Rafa. Convocado, o médio do Benfica renunciou à Seleção Nacional, alegando motivos pessoais.

Na conferência de imprensa, Fernando Santos comentou a situação e frisou que o jogador só lhe disse que não estava disponível para fazer parte deste estágio. O anúncio do fim da carreira internacional foi feito apenas a Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

«Recebi uma comunicação do Rafa a dizer que não estava disponível para integrar o estágio da seleção, por razões pessoais. Ao treinador, e acho que a todas as pessoas, compete respeitar o que a decisão de um jogador. Dei conhecimento à Federação que o Rafa me pediu dispensa do estágio e o jogador terá comunicado ao presidente da FPF a indisponibilidade para fazer parte da Seleção Nacional. Todos temos a nossa opinião, mas temos de respeitar e é isso que vou fazer. Tive sempre uma ótima relação com o Rafa, com todos os outros jogadores, por quem tenho um enorme respeito», explicou.

Depois de Raphael Guerreiro e Pepe, lesionados, e Rafa Silva que renunciou à carreira internacional, Fernando Santos anunciou mais uma baixa frente à República Checa (sábado, 19.45 horas). Na antevisão do jogo referente à quinta jornada do Grupo A2 da Liga das Nações, o selecionador nacional confirmou que João Félix não está disponível, motivo que o levou a chamar Gonçalo Ramos.

O avançado do Benfica, recorde-se, foi chamado um dia depois de Rafa ter anunciado a indisponibilidade para fazer parte da Seleção Nacional.

«Não substituí o Rafa pelo Gonçalo Ramos, acho que isso é mais claro. Se estivesse a pensar numa substituição direta traria um jogador com qualidades semelhantes, ou até não tinha convocado mais ninguém, porque basta olhar para a convocatória e perceber que existem bastantes opções. A vinda do Gonçalo Ramos foi porque desde o primeiro dia percebemos que o João Félix dificilmente ia conseguir estar neste jogo. Ele foi chamado para uma posição muito específica e era importante colmatar essa baixa frente à República Checa.

Nesse sentido, Fernando Santos aproveitou também para justificar o porquê de não ter chamado mais um central após a saída de Pepe.

«Tenho três centrais [Rúben Dias, Danilo e Tiago Djaló], não vejo razão nenhuma para convocar mais um jogador que vai chegar aqui e sentar-se, porque confio em absoluto nos que tenho. No caso do Raphael Guerreiro é diferente porque só tinha dois laterais-esquerdos [chegou Mário Rui], com o Rafa tinha a indisponibilidade de João Félix, neste caso não. Se tivesse essa necessidade para o próximo jogo logo pensarei no assunto, mas espero bem que não», concluiu.

Leave a Reply