Jan Vertonghen não conteve as lágrimas quando percebeu que teria de sair do Benfica

Jan Vertonghen abriu o coração e, numa grande entrevista ao VTM Nieuws, revelou que tinha completamente fora de hipótese a possibilidade de deixar o Benfica no último defeso. Mas num instante tudo mudou e o defesa-central acabou por sair das águias para assinar pelo Anderlecht no último dia de mercado.

«Em 24 horas passei de continuar no Benfica para assinar pelo Anderlecht. Coisas que para outras pessoas demoram meses, para mim vieram em 24 horas. Contratos, exames médicos, a mudança… Eu nunca pensei em sair do Benfica. Nunca. Assumi que iria jogar, fosse em jogos europeus ou nas Taças ou devido a lesões ou suspensões. Mas quando és o único jogador que nunca sai do banco começas a pensar… Ainda assim, eu queria ficar no Benfica», começou por dizer, antes de revelar uma franca conversa com Roger Schmidt que acabou por conduzir à sua saída de Portugal.

«Na manhã de 31 de agosto, o meu empresário ligou-me a dar conta da oferta do Anderlecht e eu recusei. Estava a caminho do treino no Benfica e fiquei de lhe ligar à tarde. Depois falei com o treinador e tudo mudou. Fiquei no relvado de lágrimas nos olhos, eu queria ficar em Lisboa e vi toda a minha estabilidade a ruir. Não quero entrar em muitos detalhes, mas depois dessa conversa percebi que não ia funcionar. Tive de anunciá-lo à minha família e foi o que mais me custou. As pessoas falam muito sobre o dinheiro que os futebolistas ganham mas, às vezes, o dinheiro não significa nada», vincou Vertonghen, que deixou as águias após duas temporadas na Luz.

«Os meus filhos só viajaram a 5 de setembro e um deles, que fazia anos, passou toda a viagem a chorar. Ele não queria sair de Portugal. Aconteceu tudo muito rapidamente, mas claro que também houve coisas positivas e o Anderlecht acolheu-me muito bem.»

Leave a Reply