Julian Weigl: “Tive uma relação fantástica com Roger Schmidt desde o início”

Julian Weigl concedeu uma entrevista ao site RP Online, abordando a saída do Benfica. O médio alemão, que rumou por empréstimo ao Borússia Moechengladbach, explicou que a chegada de Roger Schmidt ao comando dos encarnados acabou por ser decisiva.

«Devo dizer de forma clara que tive uma relação fantástica com Roger Schmidt desde o início. Falámos sempre abertamente e ele nunca me disse que eu não jogaria se ficasse, como também nunca disse que não entrava nos seus planos ou que deveria procurar outro clube. O futebol de Schmidt exige características diferentes dos jogadores, principalmente na minha posição. Por isso, joguei pouco com ele. Decidi seguir um novo caminho, encontrando-o no Moechengladbach, onde as pessoas procuravam exactamente as características que fazem de mim forte. Informei Schmidt sobre a minha decisão de sair e ele compreendeu», explicou.

Questionado sobre os motivos de ter escolhido prosseguir a carreira no Borússia Moechengladbach, Weigl considerou: «Gosto do treinador [Daniel Farke], da sua ideia e do que ele espera de um ‘6’, podendo mostrar as minhas qualidades. Era secundário jogar ou não na Liga dos Campeões como acontece desde 2015. É importante quando nos sentimos confortáveis e temos um treinador que valoriza os nossos pontos fortes. Não quero um treinador que faça de mim um Gattuso.»

O médio, de qualquer forma, falou com orgulho do Benfica, referindo que a ambição do clube só é comparável na Alemanha à do Bayern Munique.

Leave a Reply