Site icon TerceiroAnel.blog

“É um sonho de criança, por isso espero continuar neste momento”

Advertisements

Gonçalo Ramos fez nesta segunda-feira, 5 de setembro, a antevisão ao jogo da 1.ª jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, que se realiza às 20h00 de terça-feira diante do Maccabi Haifa no Estádio da Luz. Em declarações exclusivas à BTV e em conferência de Imprensa, o avançado avaliou os israelitas como uma equipa perigosa, mas garantiu um Benfica atento e focado.

Gonçalo Ramos foi considerado pela UEFA como um dos jogadores a ter em conta no arranque da fase de grupos da Liga dos Campeões, aposta que lhe traz confiança e que “é o reconhecimento” do trabalho efetuado ao serviço do Benfica.

Um percurso bastante positivo para o jovem avançado, que vive “um sonho” ao qual quer dar seguimento já no jogo com o Maccabi Haifa. O campeão de Israel vai colocar dificuldades aos benfiquistas, que estão “focados” na partida e contam com a “energia extra” vinda das bancadas.

“O Maccabi Haifa é uma equipa perigosa, como de resto são todas as equipas que estão na Liga dos Campeões. Estamos atentos e focados”

Gonçalo Ramos

A UEFA mencionou-o como um dos jogadores a ter em conta nesta jornada da Liga dos Campeões. Isto traz-lhe mais confiança?

Sim. Quando as coisas nos correm bem ficamos sempre mais confiantes. É o reconhecimento e a energia para continuar a trabalhar.

O que conhecem do Maccabi Haifa?

É uma equipa perigosa, como de resto são todas as equipas que estão na Liga dos Campeões. Estamos atentos e focados.

Está completamente recuperado da lesão na face?

Sim. Sempre estive apto para jogar, agora é só preciso ter alguns cuidados e estou pronto.

“Seja em casa ou fora, é importante vencer todos os jogos porque sem vencer não atingimos o principal objetivo, que é ultrapassar a fase de grupos”

Os adeptos do Benfica vão estar em força, mais uma vez, no Estádio da Luz. Têm sentido uma energia diferente nos jogos em casa?

É muito importante o apoio dos nossos adeptos. Começamos os jogos logo com uma energia extra, e eles têm-nos ajudado quando as coisas não correm da melhor forma.

Qual é a importância de começar com uma vitória na Liga dos Campeões, ainda para mais em casa?

Seja em casa ou fora, é importante vencer todos os jogos porque sem vencer não atingimos o principal objetivo, que é ultrapassar a fase de grupos.

“Estou numa boa fase da minha carreira. Sou titular do Benfica, um clube onde jogo desde os oito anos. É um sonho de criança”

Na época passada, em 46 jogos, marcou oito golos, e nesta temporada, em nove jogos, já leva seis golos. O que mudou?

Não acho que tenha mudado assim tanto. Apesar de ter esse número de jogos, muitos [na temporada passada] foram encontros em que joguei poucos minutos. Importante é que esta época está a correr bem e vou continuar a trabalhar no máximo.

Olhando para os golos e para o estatuto de titular, vive o melhor momento da carreira? 

Eu acho que estou numa boa fase da minha carreira. Sou titular no Benfica, um clube onde jogo desde os meus oito anos. É um sonho de criança e espero continuar o bom momento.

O fecho do mercado de transferências estabilizou emocionalmente a equipa?

Sim. É importante, apesar de, para mim, nada ter mudado. Estive sempre focado a cem por cento no Benfica, contudo agora acabaram os rumores e podemos focar-nos só no futebol e jogar.

Está a viver um bom momento e daqui por pouco tempo há Mundial. Tem a expectativa de entrar numa próxima convocatória da Seleção Nacional?

Para ser sincero não estou com a cabeça fora do Benfica. Acho que se continuar o bom trabalho a chamada é uma possibilidade, mas não é algo que me compete decidir. Vou continuar a trabalhar.

Foi expulso no último jogo do Campeonato. Como está o seu nível psicológico depois dessa situação?

Acho não haver muito a falar sobre a minha expulsão, é unânime e infelizmente não vou poder jogar no próximo jogo da Liga. O foco agora é a Liga dos Campeões.

Exit mobile version