Roger Schmidt analisou o jogo com o Vizela e apontou o dedo à arbitragem

Roger Schmidt analisou, nesta sexta-feira, 2 de setembro, a vitória por 2-1, diante do Vizela, no Estádio da Luz, em jogo da 5.ª jornada da Liga Bwin. O técnico alemão reconheceu que a primeira parte não foi bem conseguida, mas destacou que foi a “vitória mais bonita”, conseguida “com muita alma”.

Um triunfo obtido no último minuto do jogo é retrato das dificuldades que o Vizela colocou ao Benfica na Luz, mas Roger Schmidt revelou que estes sucessos trazem “algo especial” pela forma como são alcançadas. Para o treinador alemão, a vitória desta sexta-feira foi “a mais bonita” e de “muita alma“. Um 2-1 na Luz, com decisões “inaceitáveis” do árbitro Fábio Veríssimo.

Benfica-Vizela

A VITÓRIA MAIS BONITA CONSEGUIDA COM MUITA ALMA

“Foi a vitória mais bonita. Já ganhámos alguns jogos de forma mais clara. Hoje tivemos de lutar até ao último minuto pela vitória. A equipa demonstrou muita alma, acreditando sempre no triunfo. Conseguimos a recompensa com a vitória por 2-1. Os jogadores mostraram aos adeptos que queriam ganhar este jogo. Na primeira parte não estivemos no nosso melhor em termos futebolísticos, mas no segundo tempo melhorámos. Mas não foi fácil encontrar oportunidades claras para golo. Tivemos de trabalhar muito. Os adeptos no fim empurraram a equipa para a frente e, em conjunto, conseguimos.”

Benfica-Vizela 5.ª jornada da Liga Bwin

“Estou muito feliz porque ultrapassámos uma situação diferente para nós”

Roger Schmidt

ULTRAPASSAR UMA SITUAÇÃO DIFERENTE

“Já jogámos muitos jogos nesta época e na maioria fomos muito bons de início, quando praticamente decidimos os jogos. Hoje foi um teste diferente. Os primeiros dez minutos foram bons, mas depois perdemos um pouco de consistência, não fomos tão bons com a posse da bola, pouca movimentação, pouca criatividade e nesta fase eles marcaram num contra-ataque. Foi uma tarefa difícil. Na segunda parte, começámos melhor, jogámos mais depressa, com mais movimento, no entanto, o adversário esteve bem. Defendeu muito bem com muitos jogadores atrás da bola, por isso não foi fácil para nós criarmos oportunidades claras. Tivemos de trabalhar, acreditar e ter paciência, no final de contas os jogadores mostraram uma grande atitude, mostraram a crença de que podiam ganhar o jogo. Os adeptos estiveram connosco e conseguimos marcar os dois golos. Estou muito feliz porque ultrapassámos uma situação diferente para nós.”

ACREDITAR E ALCANÇAR ALGO ESPECIAL

“Eu sei como é o futebol e aceito isso. Hoje não estivemos num nível ótimo, mas, na minha opinião, nestas vitórias alcançamos algo especial. No futebol não se ganha sempre 5-0, não é assim. Temos sempre desafios diferentes durante o jogo, e hoje foi o de acreditar até ao último segundo, é por isso que estou muito feliz com o desempenho dos jogadores.”

Benfica-Vizela 5.ª jornada da Liga Bwin

“Houve uma decisão errada, inaceitável, do árbitro. Se temos VAR, temos de o usar. Se não se usa, não precisamos dele”

INTERVALO TROUXE UM BENFICA DIFERENTE PARA O SEGUNDO TEMPO

“Ao intervalo falámos o que tínhamos de mudar, mas isso foi fácil. Nos primeiros 60 metros tínhamos de ser mais rápidos, com menos toques na bola, mexermo-nos mais sem bola e tínhamos de trocar mais a bola. Depois, nos últimos trinta metros podemos arriscar e jogar situações de um para um, mas também hoje tínhamos de ter paciência. Era claro e discutimo-lo ao intervalo, e no fim de contas mostrámos isso na segunda parte. Hoje, não foi jogo para criar oportunidades claras, mas marcámos dois golos nas alturas certas. O Neres desbloqueou com um grande trabalho no um para um e com um grande remate. É exatamente o que se precisa para abrir o jogo novamente, e eu aceito que hoje foi um jogo diferente com menos situações de golo que o normal.”

DECISÃO DE ARBITRAGEM INACEITÁVEL

“Houve uma decisão errada, inaceitável, do árbitro: o cartão vermelho para o Gonçalo [Ramos] num lance que foi uma grande penalidade a cem por cento. Não sei por que motivo o árbitro não foi verificar ao ecrã. Não consigo perceber. Nestes momentos, se temos VAR, temos de o usar. Se não se usa, não precisamos dele. Foi uma decisão clara. Ele [jogador do Vizela] meteu o corpo entre as pernas do Gonçalo. Acho que o primeiro cartão amarelo [também] foi inexistente, é a ideia que tenho. Hoje foi muito difícil, mas acabámos por conseguir.”

Aursnes

“Os substitutos estiveram bem. Digo sempre que precisamos de bons substitutos que afetem o jogo de maneira positiva”

SUBSTITUTOS À ALTURA

“Talvez alguns jogadores não estivessem tão frescos, especialmente na primeira parte. Depois do intervalo, mostraram alguma frescura, estiveram diferentes com outro desempenho. Percebi que alguns jogadores estavam um pouco cansados, o que é normal. Por isso é que temos substitutos para entrar na altura certa. Os suplentes estiveram bem. O Fredrik [Aursnes] esteve bem, o Petar Musa foi o nosso segundo avançado na grande área para criar mais dificuldades ao adversário a defender, o Alexander Bah trouxe energia e o Diogo [Gonçalves] também esteve bem. Digo sempre que precisamos de bons substitutos que afetem o jogo de maneira positiva. Hoje precisámos deles de forma imediata, porque precisávamos de energia fresca.”

Benfica-Vizela 5.ª jornada da Liga Bwin

IMPREVISIBILIDADE CONTRA DEZ HOMENS DENTRO DA ÁREA

“Honestamente acho que somos bem imprevisíveis. Acredito que conseguimos jogar bom futebol mesmo quando temos problemas no jogo. Não acho que sejamos previsíveis, temos várias opções para jogar no ataque. Também tivemos muitas bolas na profundidade, entre linhas, conseguimos jogar com os nossos laterais. Quando existem dez jogadores a defender dentro da área, fazer cruzamentos para alguém dentro da área não é fácil, como vimos hoje. Também temos de admitir que o adversário esteve bem a defender dentro da área, estiveram 80 minutos dos 90 a defender dentro da área. Fizeram-no bem, por isso estou feliz com os jogadores.”

Leave a Reply