Benfica foi buscar mais um triunfo às bancadas e até ao último lance de jogo

Sofrida, intensa e emotiva a forma como o Benfica bateu o Vizela por 2-1, em jogo da 5.ª jornada da Liga Bwin no Estádio da Luz. Os golos de Neres e João Mário deram a volta ao marcador e construíram o quinto triunfo do líder no Campeonato!

Gilberto e António Silva, nos lugares de Bah e Morato, foram as novidades no onze do Benfica face ao desafio frente ao Paços de Ferreira, que manteve o seu padrão tático característico (4x2x3x1).

Perante um Vizela arrumado no seu processo defensivo, o Benfica deu o primeiro sinal de perigo aos 6′, quando João Mário, dentro da área e a jeito do seu pé direito, atirou contra Bruno Wilson. Os encarnados procuravam a baliza contrária e, aos 10′, Gonçalo Ramos, a cruzamento da direita de Neres, atirou de cabeça à barra.

Com o jogo amarrado, sobretudo no corredor central, as águias procuraram circular a bola e flanquear o jogo, como aos 17′, em que Bruno Wilson chegou primeiro à bola que Gonçalo Ramos quando este na pequena área tentava desviar a bola cruzada por Gilberto. Enzo, aos 18′, com um remate de fora da área, também ameaçou.

Aos 20′ viu-se o golo forasteiro no único remate à baliza do Benfica na primeira parte e no primeiro ataque dos minhotos. Osmajic, lançado em velocidade, ganhou espaço sobre a esquerda da área e, perante a pressão de Otamendi, rematou forte para o primeiro poste, batendo Odysseas (0-1).

Benfica-Vizela

Benfica, mesmo com dificuldades em criar momentos de finalização, teve três boas oportunidades para marcar até ao intervalo.

Aos 32′, Gonçalo Ramos falhou ligeiramente na bola quando estava dentro da área, frente a Buntic, após passe de qualidade de João Mário. No minuto seguinte foi António Silva, de cabeça, na sequência de um canto da direita do ataque, a atirar à figura do guardião contrário.

aos 38′ nova bola nos ferros da baliza do Vizela! Livre largo de João Mário para o centro da área, a bola não chegou a Otamendi e acabou por ser Buntic com uma palmada a desviar a bola para o poste, cedendo canto. O intervalo chegou com o Benfica a registar 72% de posse de bola, face aos 28% do Vizela.

Como lhes competia, os encarnados entraram na segunda parte determinados em inverter o rumo dos acontecimentos, aumentando a pressão e com linhas subidas. Florentino, aos 46′, e Enzo, aos 50′, deram sinais de perigo com finalizações ao lado.

O Vizela aproveitou o espaço libertado pela densidade de jogadores do Benfica na frente de ataque e começou a surgir na frente, primeiro com Anderson, aos 52′, depois com Osmajic, aos 55′ e 56′. Pelo meio, o Benfica teve oportunidades por João Mário, aos 53′, com um remate por cima, e Rafa, em que o disparo levou a bola para as mãos de Buntic.

Aursnes

Mas a primeira grande oportunidade de golo do Benfica na segunda parte teve Gonçalo Ramos como protagonista, lance em que o avançado, aproveitando uma bola que caiu na sua zona de ação, junto à pequena área e sem ângulo, disparou forte na direção do peito de Buntic.

Roger Schmidt lançou então, aos 67′, Aursnes e Musa nos lugares de Enzo e Florentino, recuando no terreno João Mário. Minutos depois, aos 75′, Gilberto deu lugar a Bah.

Benfica-Vizela 5.ª jornada da Liga Bwin

Mas quem mexeu verdadeiramente no jogo foi Neres! Bah recebeu a bola no corredor direito, galgou uns metros e endossou a mesma a Neres. O internacional brasileiro derivou da direita para o meio, tirou um adversário da frente e de pé esquerdo, de fora da área, bateu Buntic, estabelecendo a igualdade (1-1)Grande golo!

Luz empolgou-se (ainda mais) e pressionou. Daí em diante a força dos mais de 47 mil espectadores sentiu-se, sobretudo, no período de descontos, carregado de emoção e polémica. Antes, aos 80′ e 88′, António Silva e Gonçalo Ramos finalizaram de cabeça por cima da baliza do Vizela.

PENÁLTI POR ASSINALAR

primeiro momento de polémica e revolta dos Benfiquistas viu-se aos 90’+1′Gonçalo Ramos, que tinha visto um cartão amarelo aos 89′, tombou na área, derrubado por Anderson, que, com o corpo, se deixou cair sobre as pernas do avançado, impedindo a progressão/finalização. Fábio Veríssimo considerou simulação e exibiu o segundo cartão amarelo a Gonçalo Ramos, expulsando-o. Não houve intervenção do VAR e o penálti não foi assinalado.

Com menos uma unidade, o Benfica continuou à procura de justiça e encontrou-a carregada de sofrimento e crença! Otamendi, aos 90’+7′, cabeceou ao lado e, aos 90’+9′, Diego Rosa travou com o braço esquerdo um remate de Rafa. Fábio Veríssimo, desta vez, assinalou grande penalidade. A Luz ficou ainda mais empolgada!

Benfica-Vizela

João Mário, aos 90’+12′, converteu o penálti, enganando Buntic (2-1), deixando os Benfiquistas ao rubro! No meio dos intensos festejos, o internacional português tirou a camisola, viu o segundo cartão amarelo e o Benfica terminou o encontro com nove unidades, 74% de posse de bola, 25 remates contra seis do oponente e 15 cantos face aos quatro do Vizela.

O Benfica, líder isolado da Liga Bwin com cinco vitórias em outros tantos jogos, volta a atuar no Estádio da Luz na terça-feira, 6 de setembro, às 20h00, frente aos israelitas do Maccabi Haifa, em jogo referente à 1.ª jornada do grupo H da Liga dos Campeões.

Leave a Reply