Sub-23 do Benfica deixam escapar final do Torneio Abertura da Liga Revelação em Braga

Após igualdade a um golo nos 120 minutos jogados, os Sub-23 perderam neste sábado, na Cidade Desportiva do SC Braga, a final do Torneio de Abertura da Liga Revelação, no desempate por grandes penalidades.

Final jogada em casa do adversáriona primeira edição do Torneio de Abertura da Liga Revelação, e um começo aziago para a formação treinada por Luís Araújo, que entrou praticamente a perder, com os bracarenses a marcarem logo no primeiro minuto por Rodrigo Macedo.

O Benfica iniciou a partida com André Gomes, Martim Ferreira, Tiago Coser, Hugo Faria, Guilherme Montoia, Nuno Félix, José Marques, Diogo Prioste, Hugo Félix, Ricardo Nóbrega e Franculino Djú.

Um murro no estômago logo a abrir, mas os encarnados reagiram, e Hugo Félix aos 10′ esteve perto do empate com um remate de fora da área. O camisola 20 quis aproveitar o adiantamento do guardião bracarense João Carvalho, mas o remate saiu um pouco ao lado da baliza adversária.

Num início frenético, o Braga esteve perto de ampliar o resultado três minutos volvidos. Aos 13′ João Vasconcelos rematou à entrada da área e um desvio quase traiu o guarda-redes André Gomes.

golo do empate apareceu de bola parada. Num livre batido perto da linha de fundo, na esquerda do ataque do Benfica, Hugo Félix cruzou certeiro para a cabeça de Tiago Coser, que colocou justiça no marcador: 1-1, aos 17′, na Cidade Desportiva do SC Braga, e o jogo finalmente a conhecer uma fase de maior acalmia.

Final Torneio de Abertura Liga Revelação

Uma nova oportunidade só voltou a surgir perto do final da primeira parte, quando Hugo Félix rematou de fora da área (39′) para uma defesa segura do guarda-redes João Carvalho.

Ainda antes do intervalo brilhou, aos 45′, Martim Ferreira com bom pormenor técnico sobre o adversário, mas o remate, ainda de fora da área, saiu bem por cima da baliza bracarense. 1-1 ao intervalo, resultado ajustado pelo que as duas equipas fizeram em campo.

Luís Araújo mexeu no descanso, trocou Tiago Coser por José Müller. O início do segundo tempo foi, à semelhança da primeira parte, de parada e resposta. Primeiro o Benfica aos 47′, com Ricardo Nóbrega a rematar ao lado, e pouco depois foi a vez de o bracarense João Vasconcelos tirar tinta do poste esquerdo da baliza defendida por André Gomes.

Apesar de o jogo estar repartido, o Braga esteve mais perigoso nos primeiros 15 minutos da segunda parte. Aos 58′ Idalécio Dias rematou para grande defesa de André Gomes e, na sequência do lance, de novo João Vasconcelos rematou com estrondo à barra da baliza benfiquista.

Os encarnados responderam e, no minuto seguinte, foi a vez de Ricardo Nóbrega tentar a sorte após cruzamento de Franculino Djú, contudo a bola saiu ao lado sem perigo para o guarda-redes João Carvalho.

Final Torneio de Abertura Liga Revelação

Aos 67′ uma entrada muito dura de Soumaré sobre Nuno Félix mexeu com o jogo. Soumaré recebeu ordem de expulsão do árbitro Flávio Jesus e Nuno Félix teve de ser substituído. Para o lugar do médio do Benfica entrou Malcolm Simmons.

Com um jogador a mais, os encarnados procuraram novamente carregar sobre o adversário. Aos 71′, Diogo Prioste rematou por cima após boa jogada de Ricardo Nóbrega.

Já depois de o treinador Rui Duarte ter, aos 76′, retirado João Vasconcelos e Nzanza de campo, colocando Ricardo Rei e Gustavo Varge, o Benfica voltou a estar perto da reviravolta. No mesmo minuto, primeiro Ricardo Nóbrega e depois Franculino Djú estiveram muito perto do golo.

Luís Araújo aproveitou a pausa técnica, devido ao calor, para mexer novamente na equipa. O treinador do Benfica tirou Montoia e Ricardo Nóbrega e refrescou a equipa com a entrada de Rodrigo Matos e de Diogo Spencer.

O Benfica começou a rondar cada vez mais a baliza bracarense e Hugo Félix, aos 85′, teve nos pés nova oportunidade, mas o remate frontal saiu à figura de João Carvalho.

Final Torneio de Abertura Liga Revelação

O mesmo jogador, aos 88′, voltou a ter o golo nos pés, num livre em posição frontal à baliza. Hugo Félix bateu colocado, mas João Carvalho brilhou com uma grande defesa.

Apesar dos esforços, o jogo foi mesmo para prolongamento, após o 1-1 no final dos 90 minutos regulamentares.

Após a breve pausa, Franculino Djú foi o primeiro a tentar a sorte, mas o remate saiu para as mãos do guardião bracarense. Os encarnados insistiram, mas o golo teimou em não aparecer nos primeiros 15 minutos. Na etapa final, já pouco se jogou. Com pouca frescura nas pernas de muitos dos jogadores e com algumas paragens, o jogo arrastou-se até final e a decisão foi remetida para as grandes penalidades. 

Nos penáltis foram mais felizes os bracarenses: 4-3 para a equipa minhota na final do primeiro Torneio de Abertura da Liga Revelação. 

Final Torneio de Abertura Liga Revelação
Braga-Benfica
1-1 (4-3 gp)
Cidade Desportiva do SC Braga
Onze do Benfica
André Gomes, Martim Ferreira (Gonçalo Negrão, 101′), Tiago Coser (José Müller, 46′), Hugo Faria, Guilherme Montoia (Diogo Spencer, 78′), Nuno Félix (Malcolm Simmons, 69′), José Marques, Diogo Prioste, Hugo Félix, Ricardo Nóbrega (Rodrigo Matos, 78′), Franculino Djú
Suplentes
Ricardo Ribeiro, Gabriel Araújo, José Müller (46′), Gonçalo Negrão (101′), Diogo Spencer (78′), Malcolm Simmons (69′), Momede Ferreira Jr., Rodrigo Matos (78′) e José Melro
Onze do Braga
João Carvalho, Álvaro Oliveira, Pedro Pereira, Nuno Matos, Vicente Durand, Djibril Soumaré, Idalécio Dias (Enzo Tayamoutou, 88′), Mateus Santos (Miguel Teixeira, 88′), Rodrigo Macedo (Dinis Rodrigues, 88′), João Vasconcelos (Ricardo Rei, 74′), David Nzanza (Gustavo Barge, 74′)
Suplentes
Bogdan Isachenko, Nuno Teixeira, Gustavo Barge (74′), Miguel Teixeira (88′), Ricardo Rei (74′), Jordan Monteiro, Dinis Rodrigues (88′), Guilherme Smith, Enzo Tayamoutou (88′), Gustavo Almeida, Pedro Rocha e Gonçalo Dias
Ao intervalo1-1
Golos
 Benfica: Tiago Coser (17′); Braga: Rodrigo Macedo (1′)

Leave a Reply