Courtney Warley e Catarina Frederico reforçam equipa feminina de basquetebol

São as mais recentes caras novas da equipa feminina de basquetebol. Courtney Warley e Catarina Frederico assinaram contrato com o Sport Lisboa e Benfica e assumem este desafio como “um grande passo” nas carreiras.

Courtney Warley é norte-americana e chega ao Benfica oriunda da equipa de Manhattan, onde alinhou entre 2017 e 2022.

“Fui muito bem recebida por todos e tem sido ótimo. O Benfica é um clube muito popular“, atirou, nas primeiras palavras à televisão oficial do Glorioso.

Courtney Warley

“Venho para uma equipa muito competente, com muita qualidade e estou entusiasmada para ajudar o coletivo e fazer parte do projeto”

Courtney Warley

poste de 23 anos, nascida a 9 de março de 1999 em West Chester, explicou estar “muito entusiasmada” e já conhecer um pouco da realidade que agora vai encontrar.

“Estou muito entusiasmada por estar aqui. Callan-Taylor, a minha treinadora em Manhattan, foi jogadora do Benfica [na época 2016/17] e falou-me muito sobre o Clube. Estou muito feliz. A equipa esteve muito bem na época passada”, vincou a basquetebolista de 1,90 metros de altura.

“Sei que venho para uma equipa muito competente, com muita qualidade e estou entusiasmada para ajudar o coletivo e fazer parte do projeto”, disse Courtney Warley, lançando o futuro.

Catarina Frederico

“O Benfica é um clube com estatuto, e espero conseguir acompanhar esse estatuto e dar o que precisam de mim. Venho para aprender”

Catarina Frederico

Catarina Frederico é natural de Vila Real de Santo António, tem 18 anos (12/09/2003) e 1,69 metros de altura. A base/extremo chega ao Benfica oriunda da equipa espanhola Córdoba Baloncesto Club. Antes, a jovem representou o CB Lepe Alius (2015/16 e 2021/22) e a Juventude Basquetebol Clube (2007/08 a 2014/15).

É um grande passo. O Benfica é um clube com estatuto, e espero conseguir acompanhar esse estatuto e dar o que precisam de mim. A equipa tem uma grande capacidade de jogo, de reação, jogadoras talentosas, que dão tudo, e venho para aprender”, asseverou, à BTV.

Quanto às diferenças no basquetebol de Portugal e de Espanha, elas são óbvias, mas o caminho está a ser bem feito.

“É uma diferença grande, mas o basquetebol feminino está a evoluir cada vez mais. Espero encontrar uma Liga competitiva, boas companheiras e crescer. Tenho muito a aprender aqui“, concluiu a jovem basquetebolista.

Leave a Reply