Ação de Ricardo Horta agrada ao Benfica que decide esperar pelo jogador

A decisão de Ricardo Horta avançar para a FIFA com uma queixa contra o Málaga e os fundos que reclamam ter percentagem do seu passe foi recebida com agrado na Luz, por entenderem os dirigentes do Benfica que o jogador mostrou, ao assumir esse passo, a sua determinação em mudar-se para o clube encarnado.

A Direção liderada por Rui Costa espera que a iniciativa do atacante possa, de alguma forma, desbloquear as divergências que impedem a conclusão da transferência mas entendem não haver, da parte do Benfica, muito mais a fazer, uma vez que os 17 milhões e meio de euros por que o negócio ficou selado com o SC Braga contemplavam já o acordo total entre as restantes três partes – bracarenses, Málaga e o fundo liderado por Jorge Mendes, que receberia €1,5 milhões não como intermediário – até porque não é ele o empresário de Ricardo Horta – mas sim pela percentagem que tem no passe do jogador. Ou seja, entende o Benfica que caberá agora a SC Braga, Málaga e Jorge Mendes entenderem-se quanto à distribuição que farão dos 17,5 milhões.

Leave a Reply