Sub-23 do Benfica batem o Estoril nos últimos segundos e com homenagem a Chalana

O Benfica venceu o Estoril, por 3-2, numa partida da 2.ª jornada do Grupo D do Torneio de Abertura da Liga Revelação, realizada na manhã desta sexta-feira, no Benfica Campus, no Seixal.

Os encarnados realizaram uma excelente primeira parte, sendo que o 1-0 ao intervalo – golo de Franculino Dju, após recarga a remate de Ricardo Nóbrega que tinha sido defendido por Francisco Lemos – era lisonjeiro para os canarinhos, tantas foram as situações de finalização criadas pelas águias nesse período.

O domínio do Benfica teve sequência nos instantes iniciais da etapa complementar, sendo que o segundo golo dos comandados de Luís Castro acabou por ser uma consequência lógica dessa mesma supremacia: Franculino Dju, aos 64 minutos, e depois de um excelente passe de calcanhar de Guilherme Montoia, bisou no encontro.

Tudo mudou, porém, a partir daí. O Estoril reagiu, não só bem, como muito bem. Iuri Tavares, de penálti – falta de Hugo Faria sobre Rodrigo Ramos -, reduziu a desvantagem da turma orientada por Fernando Valente, sendo que o mesmo Iuri Tavares, que entrara para a segunda parte, fez, pouco depois, a assistência para Ivan Pavlic, no centro da área, rematar de primeira para o 2-2.

O último quarto de hora foi, pois, extremamente intenso, com as duas equipas à procura da vitória, acabando por ser mais feliz a formação encarnada e já ao cair do pano. Aos 90+3 minutos, José Melro, depois de ganhar um ressalto na área canarinha, rematou forte e cruzado para o 3-2 final.

Com esta vitória, o Benfica passa a somar 6 pontos – havia vencido, na 1.ª jornada, o Portimonense (7-2) -, bastando-lhe apenas empatar na última ronda, no reduto do Farense (terça-feira, às 17 horas) para garantir o apuramento para as meias-finais da competição.

Já o Estoril mantém os 3 pontos com que tinha entrado para esta ronda – fruto do triunfo sobre o Farense (3-0) – sendo que na 3.ª e última jornada terá forçosamente de ganhar ao Portimonense, esperar por uma derrota do Benfica diante do Farense para, depois disso, serem feitas as contas relativas à relação entre golos marcados e sofridos para ver se o emblema da Linha seguirá, ou não, para as meias-finais.

Leave a Reply