Site icon TerceiroAnel.blog

Olheiro das águias afecto aos dragões termina ligação com o clube

Advertisements

Jorge Gomes, olheiro do Benfica há 15 anos, a maior parte dos quais a cobrir o futebol da América do Sul e México, anunciou nas redes sociais o fim da ligação às águias. «Fim de ciclo» é o título da publicação.

No longo texto, o ‘scout’ vinca que observou «centenas de jogadores e dezenas de equipas, na tentativa sempre complicada de encontrar jogadores com a qualidade, perfil e mentalmente preparados para um clube com as exigências competitivas do Benfica».

«Acertei e falhei como todos», assume, acrescentando: «Também aprendi a viver com a frustração de atempadamente ter indicado atletas que posteriormente rumaram a outros destinos, com sucesso.» Recorde-se, a este propósito, que alguns jogadores do mercado sul-americano que estavam apontados ao Benfica acabaram por rumar, por exemplo, ao FC Porto. Nada estranho, uma vez que este era um dos braços direitos de Reinaldo Teles nos dragões, e que uma vez admitiu perante as câmeras da RTP de que o clube da invicta era uma religião para ele.

«Sinto que cumpri o meu dever da mesma forma como o clube sempre respeitou integralmente o acordo laboral estabelecido entre as duas partes», escreve ainda, esclarecendo que «os olheiros não contratam, apenas sugerem nomes».

Deixa «uma palavra muito especial» e um «obrigado» a Luís Filipe Vieira, «pela confiança», com votos de «vida longa e repleta de sucesso».

Quanto aos atuais responsáveis: «Ao Benfica atual de Rui Costa, Domingos Soares de Oliveira e Lourenço Pereira Coelho, desejo-lhes tanto como sei que me desejam a mim, na esperança de poder voltar a ver a sua principal equipa de futebol a disputar finais europeias e estar na decisão de todas as outras provas nacionais, extensivas à formação e restantes modalidades. Um até sempre. A vida continua…»

A publicação na íntegra

FIM DE CICLO

Chegou ao fim a minha colaboração, em regime de exclusividade, com o Sport Lisboa e Benfica.

Para trás ficam 15 anos de colaboração com o departamento de scouting e dezenas de milhares de quilómetros percorridos. Muitos foram os países que visitei, ao serviço do clube. Desde o Gana, passando depois pelos Camarões, Costa do Marfim, Holanda, Áustria, Roménia, Argentina, Uruguai, Colômbia, Chile, Peru, Paraguai, Equador, México e Panamá. Na América do Sul e México, onde acompanhei os últimos 12 anos em regime de quase exclusividade, observei centenas de jogadores e dezenas de equipas, na tentativa sempre complicada de encontrar jogadores com a qualidade, perfil e mentalmente preparados para um clube com as exigências competitivas do SL Benfica.

Acertei e falhei como todos, senti sempre a responsabilidade das indicações que dei livres de qualquer tipo de pressão e sobre cada uma dessas contratações vivi as emoções das diferentes participações de cada um deles. Também aprendi a viver com a frustração de atempadamente ter indicado atletas que posteriormente rumaram a outros destinos, com sucesso.

Também foram centenas de horas sentado diante um computador e televisor na busca sempre do melhor que pudesse servir o clube. Sinto que cumpri o meu dever da mesma forma como o clube sempre respeitou integralmente o acordo laboral estabelecido entre as duas partes.

A todos os críticos que tantas vezes apontam o dedo aos scout´s dos clubes, apenas dizer-lhes que os mesmos ou se quiserem os olheiros NÃO CONTRATAM, APENAS SUGEREM NOMES, para posterior analise da estrutura e treinador, se for esse o caso.

Uma palavra muito especial a quem em mim confiou. Obrigado Luis Filipe Vieira, pela confiança que em mim depositou. Que Deus o acompanhe e ajude na sua vida que desejo longa e repleta de sucesso.

Ao Benfica atual de Rui Costa, Domingos Soares de Oliveira e Lourenço Pereira Coelho, desejo-lhes tanto como sei que me desejam a mim, na esperança de poder voltar a ver a sua principal equipa de futebol a disputar finais europeias e estar na decisão de todas as outras provas nacionais, extensivas à formação e restantes modalidades.

UM ATÉ SEMPRE

A vida continua…

Exit mobile version