Erros defensivos e arbitragem azulada na origem da derrota encarnada no Dragão Arena

O Benfica perdeu (9-6) frente ao FC Porto na noite desta quarta-feira, 22 de junho, no jogo 3 da final do play-off do Campeonato Nacional de hóquei em patins no Dragão Arena. Agora, no jogo 4, este sábado, 25 de junho, no Pavilhão Fidelidade, vencendo, as águias levam a discussão do título para a negra, novamente no Porto.

Benfica entrou no terceiro clássico da final do play-off como fizera no primeiro encontro, praticamente em desvantagem, voltando a encaixar um golo aos 2′, ainda que, desta feita, tenha sido fruto da sorte, já que a bola tocada por Carlo Di Benedetto foi desviada por Diogo Rafael para o fundo das redes da baliza de Pedro Henriques (1-0).

Revelando dificuldades em acertar as marcações e a acusar a ausência por lesão de Lucas Ordoñez, os encarnados viram Xavier Barroso, numa stickada de insistência após um choque de um colega com o guardião Pedro Henriques, ampliar a vantagem dos da casa (2-0), isto aos 7′.

Benfica

Foi um minuto rico em golos. O Benfica reduziu de imediato por Pablo Álvarez (2-1) e na jogada seguinte Ezequiel Mena voltou a repor a diferença no marcador em dois golos (3-1).

Benfica começou então a acertar melhor as marcações e a exibir maior solidez nos processos defensivos. Foi numa transição rápida com superioridade numérica de três contra dois que Gonçalo Pinto marcou para o Benfica (3-2). Excelente a finalização perante Xavier Malián aos 16′.

Até ao intervalo, pese a procura constante do Benfica pela igualdade, o resultado não sofreu nenhuma alteração. 

Passaram 14 segundos desde o início da segunda parte e Ezequiel Mena voltou a marcar (4-2), aproveitando um desacerto defensivo que Pedro Henriques não conseguiu compensar.

A partir de então viu-se o melhor Benfica no encontro e com Gonçalo Pinto em evidência, ele que, aos 29′, com uma stickada forte e de longe, reduziu (4-3). No minuto a seguir, Pablo Álvarez não perdoou na área (4-4), tal como, de novo, Gonçalo Pinto a passe de Carlos Nicolía (4-5), aos 33′.

Benfica

Benfica, pela primeira vez, adiantou-se no marcador, mas a reação dos da casa acabou por ser determinante para o desfecho do encontro. Reinaldo Garcia (5-5), Xavier Barroso (6-5), Telmo Pinto (7-5) e, de novo, Reinaldo Garcia (8-5) deixaram o triunfo encaminhado para os da casa, ainda que os comandados de Nuno Resende tenham procurado sempre o golo.

Conseguiram-no por Carlos Nicolía aos 46′ (8-6), na sequência de um livre direto, mas o cartão azul exibido a Pablo Álvarez a 2,22 minutos do final do jogo levou Carlo Di Benedetto para a marca de livre direto, convertendo o lance em golo (9-6).

As duas equipas defrontam-se novamente neste sábado, 25 de junho, às 15h00, no jogo 4 da final do play-off do Campeonato Nacional. Vencendo, o Benfica remete a decisão para a negra, que será disputada no Dragão Arena.

Benfica

DECLARAÇÕES

Nuno Resende (treinador do Benfica): “Os jogos não são todos iguais. Acima de tudo, o jogo foi mais aberto, o FC Porto foi muito feliz nos dois primeiros golos, nós podíamos não ter sofrido, sem falar no terceiro, o quarto e o quinto, ações que controlámos muito bem na Luz. Passarmos para a frente do marcador fez-nos mal, perdemos lucidez, não fomos realistas, fomos demasiado inocentes na forma como abordámos a questão defensiva. O próximo jogo é decisivo para nós. Temos de trabalhar muito e aproveitar o fator casa. O FC Porto foi muito forte nas segundas bolas, quando conseguimos a controlar as segundas bolas tivemos ascendente no jogo. Vamos tentar fazer um jogo perfeito defensivamente. Gostaria de poder jogar este play-off com todas as armas, mas confiamos em nós e no nosso processo.” 

FC Porto-Benfica
9-6
Dragão Arena
Cinco inicial do Benfica
Pedro Henriques, Diogo Rafael, Edu Lamas, Gonçalo Pinto e Carlos Nicolía 
Suplentes
Rodrigo Vieira, Pol Manrubia, Poka, Pablo Álvarez e José Miranda
Cinco inicial do FC Porto
Xavier Malián, Ezequiel Mena, Xavier Barroso, Gonçalo Alves e Carlo Di Benedetto
Suplentes
Tiago Rodrigues, Reinaldo García, Telmo Pinto, Rafa e Carlitos Ramos
Ao intervalo3-2
Golos
 Benfica: Pablo Álvarez (7′ e 30′), Gonçalo Pinto (16′, 29′ e 33′) e Carlos Nicolía (45′); FC Porto: Carlo Di Benedetto (2′ e 48′), Xavier Barroso (7′ e 39′), Ezequiel Mena (7′ e 26′), Reinado Garcia (35′ e 43′) e Telmo Pinto (41′)
Marcha do marcador
 2-0, 2-1, 3-1, 3-2, 4-2, 4-5, 8-5, 8-6 e 9-6

Leave a Reply