Camacho nunca mais esqueceu o Benfica e o seu benfiquismo

Treinador do Benfica em dois períodos – 2002/2003 a 2003/2004 e em 2007/2008 -, tal como do Real Madrid, entre outros, foi também selecionador de Espanha. Aos 67 anos continua a ser uma referência do futebol atual. Conta-nos as suas vivências como jogador, técnico, até comentador televisivo. E agora como dirigente. Desde que deixou a Luz leva o Benfica no coração.

Foi contratado pelo Benfica, pela primeira vez, em 2002. Pode contar-nos como tudo de passou para assinar pelo clube?

– Primeiro contactaram-me telefonicamente e depois Luís Filipe Vieira veio à minha casa de Madrid. Pareceu-me uma pessoa muito sensata, explicou-me o projeto. Tinha deixado a seleção de Espanha, estava livre, queria treinar, sabia que o Benfica era um clube importante,  com prestígio, senti-me atraído, gostei da ideia e aceitei a oferta de Vieira.

José António Camacho, elogiou João Félix e explicou as razões das suas dificuldades no Atlético Madrid.

«Creio que ele tem de jogar onde mais gosta e onde se sinta mais cómodo, talvez como nove e meio. O que já mostrou é que tem uma enorme qualidade, passou por momentos maus e também não tem tido muita continuidade na Seleção, mas, antes de se lesionar, estava muito bem. O João é um futebolista que necessita muito da bola, com ela sempre é capaz de fazer coisas diferentes, agora parece que todos estão obrigados a defender e ele também terá de fazê-lo, é bom que aprenda que no futebol nem tudo é fácil e que não joga sozinho. Isso fará com que seja, cada vez mais, melhor profissional», afirmou o técnico espanhol

Leave a Reply