Final da Taça de Portugal perdida para os leões e com muitos “condicionamentos” para as águias

Benfica perdeu (3-4) com o Sporting na final da Taça de Portugal de futsal no Pavilhão Multiusos de Sines, realizada neste sábado, 21 de maio.

Nove segundos após o apito inicial do encontro o Sporting colocou-se na frente do marcador. Erro na saída de bola dos encarnados, com Robinho a tentar colocar a bola em Rocha, mas a defesa contrária recuperou-a, partiu rapidamente para o contra-ataque e consumou o 0-1 por Tomás Paçó, com um remate colocado.

Benfica procurou reagir, ameaçou aos 5′ por Chishkala, e viu Cardinal no mesmo minuto obrigar André Sousa a uma grande defesa. Os verdes e brancos estavam mais perigosos no jogo e Pauleta, aos 9′, atirou à barra da baliza de André Sousa, que brilhou aos 10′, obrigando Guitta a uma intervenção apertada, e aos 12′, tirando o segundo golo ao oponente.

Mas, aos 14′, Erick colocou o marcador em 0-2, ao desviar a bola no coração da área encarnada. O minuto 16 foi determinante: em poucos segundos o Benfica anulou a desvantagem no marcador com duas bombas imparáveis para Guitta.

Benfica-Sporting Taça Portugal

Primeiro foi Chishkala (1-2), descaído ligeiramente sobre a direita e após um canto de Robinho, depois coube a Rocha, na posição de pivot, a colocar a bola no ângulo esquerdo da baliza leonina (2-2). Nos minutos finais da primeira parte os comandados de Pulpis mostraram-se mais perigosos e agressivos, tendo Jacaré, com um remate de longe, criado perigo aos 19′.

Benfica iniciou da melhor forma a segunda parte e 20 segundos após o recomeço Rocha colocou o Benfica em vantagem (3-2) pela primeira vez no encontro com um cabeceamento na sequência de um canto.

As águias viram a reação do rival aos 22′, por Cavinato, e, aos 25′, por Cardinal, que atirou à barra. A pressão leonina surtiu efeito aos 29′, com um desvio de Esteban (3-3) na cara de André Sousa. Extremamente condicionadas por ficarem com cinco faltas a oito minutos do final do jogo, as águias ainda colocaram uma bola na barra por Rocha, aos 28′.

jogo acabou por ficar decidido aos 35′. Tomás Paçó, aproveitando mais um lance de bola parada, fez o 3-4 ao segundo poste, após lançamento lateral. O Benfica ainda insistiu até ao último segundo com um cinco contra quatro, mas o resultado não sofreu alterações.

Benfica-Sporting Taça Portugal

DECLARAÇÕES

Pulpis (treinador do Benfica): “Estamos muito dececionados. Tentámos romper esta dinâmica e conquistar a Taça de Portugal, o grupo merecia vencer. Estamos a melhorar. Era o momento para vencer. Com 3-2 podíamos ter feito o 4-2, não conseguimos. Este grupo merece algo mais. Só nos resta o Campeonato. Quinta-feira temos um jogo do play-off contra os Leões de Porto Salvo, será muito difícil. Não temos tempo para nos lamentarmos. Demonstrámos carácter a virar o jogo, mas tivemos uma falha de concentração e permitimos o empate. Neste tipo de jogos não podemos perder a concentração um segundo que seja.” 

Robinho (capitão): “A nossa equipa está de parabéns pela luta, ficámos muito condicionados com cinco faltas na primeira e na segunda parte, sempre a favor do Sporting. Agora é pensar no Campeonato. Conhecemos o potencial da nossa equipa, quando estamos focados conseguimos ir buscar qualquer resultado. Repito, é complicado jogar quando ficamos condicionados logo com cinco faltas.”

Benfica-Sporting Taça Portugal
Benfica-Sporting
3-4
Pavilhão Multiusos de Sines
Cinco inicial do Benfica
 André Sousa, Rômulo, Robinho, Chishkala e Rocha
Suplentes
 Martim Figueira, Afonso Jesus, Arthur, Rafael Henmi, Nilson, Bruno Cintra, Carlos Monteiro e Jacaré
Cinco inicial do Sporting
Guitta, João Matos, Tomás Paçó, Cavinato e Merlim 
Suplentes
 Bernardo Paçó, Cardinal, Erick, Pauleta, Pany Varela, Caio Ruiz e Esteban 
Ao intervalo2-2
Golos
 Benfica: Chishkala (16′) e Rocha (16′ e 21′); Sporting: Tomás Paçó (1′ e 35′), Erick (14′) e Esteban (29′)

Leave a Reply