Site icon TerceiroAnel.blog

Benfica Campus mostra ser solução para o futuro após triunfo das águias em Paços de Ferreira

Advertisements

O jogo com o Paços de Ferreira, que encerrou a temporada desportiva para o Benfica, com uma vitória, por 2-0, golos da autoria da jovem pérola das águias, Henrique Araújo, marcou a definição de um novo máximo de jogadores utilizados pelo clube da Luz numa época.

No Estádio Capital do Móvel, o técnico Nélson Veríssimo promoveu as estreias de Martim Neto e de Diego Moreira, que elevou para um total de 36 o número de jogadores utilizados pelos encarnados ao longo desta temporada, novo máximo histórico dos lisboetas.

Aliás, Nélson Veríssimo já tinha lançado na equipa principal outros cinco jovens provenientes da equipa B das águias, nomeadamente Paulo Bernardo, Henrique Araújo, Tomás Araújo, Sandro Cruz e Tiago Gouveia.

A vitória em Paços de Ferreira determina também outro dado positivamente marcante para as águias, pois esta foi a primeira época, desde o alargamento de 16 para 18 clubes no escalão principal (2014/15), em que o Benfica conseguiu fazer golos em todos jogos fora de casa.

As águias registaram ainda a melhor diferença de golos das últimas três temporadas (48) e o melhor ataque (70 golos), contudo, e talvez seja mesmo por aqui que poderá explicar-se, pelo menos parcialmente, o 3.º lugar e adeus precoce à luta pelo título, pois fica também a marca de pior defesa das últimas três épocas, ao consentir 30 golos, além de há 16 anos que não somava tão poucos pontos (74), registo que pertencia a Ronald Koeman, em 2005/06, com 67 pontos.

Exit mobile version