Rui Vitória acredita que próximos dois anos serão determinantes para João Félix

Foi pela mão de Rui Vitória que João Félix se estreou na equipa principal do Benfica. O treinador português deixa rasgados elogios ao jovem avançado, agora no Atlético Madrid, e considera que os próximos dois anos serão determinantes para a carreira do internacional luso.

«O João tem uma característica que não é normal nos jovens: a simplicidade e eficiência nos processos. Enquanto os outros gostam de adornos, ele tem mecanismos de alta competição muito assimilados: recebia a bola e rematava. Além disso tem uma capacidade técnico muita alta e uma forma rápida de pensar para resolver problemas», começa por dizer em entrevista ao jornal Marca.

Questionado sobre o que falta a João Félix para ser mais regular nas exibições: «Foi ganhando muitas características que precisava, sobretudo a nível de posicionamento defensivo, melhorou muito. Penso que precisava de jogar numa equipa mais dominante para estar mais perto da área adversária. Isso faria dele melhor jogador. Num bloco mais baixo também pode marcar a diferença, mas custa-lhe mais.»

Já se Félix terá no futuro capacidade para lutar pela Bola de Ouro: «Não gosto de fazer essas previsões, mas tem potencial para isso. É um jogador extraordinário, diferente, fora do normal, mas tem de ser mais regular, entrar mais no jogo, marcar mais golos, fazer assistências. Os próximos um, dois anos serão decisivos na sua carreira.»

Elogios também para Gonçalo Guedes (Valência) que fez a sua estreia na Liga dos Campeões com Rui Vitória: «Tem uma qualidade que os treinadores valorizam muito. Recebe a bola e arranca. Evoluiu muito do ponto de vista tático e tem qualidades físicas fantásticas. É explosivo e remata bem. Porém, pode evoluir ainda mais.»

Rui Vitória, que no Benfica trabalhou ainda com jogadores como Rúben Dias, Renato Sanches ou Nélson Semedo, foi ainda convidado a projetar a participação de Portugal no Campeonato do Mundo: «Fico orgulhoso por ter trabalhado com todos esses jogadores. Portugal está no momento ideal. Tem jogadores veteranos com muita experiência e jovens com muita qualidade. Além disso tem um treinador (Fernando Santos) que conhece bem o grupo e a estrutura da Federação ajuda. Estou confiante que vamos fazer um bom Mundial.»

Quanto ao debate em torno da continuidade do capitão da Seleção Nacional no Manchester United na próxima época: «Cristiano Ronaldo é um fora de série. Por vezes não nos damos conta dos números astronómicos que tem. Será muito difícil que alguém o consiga igualar nos próximos anos. Não sei se vai continuar, mas se ficar voltará a ter um rendimento ao mais alto nível e ser o melhor marcador da equipa. É simples.»

Leave a Reply