Nélson Veríssimo e o último objectivo da época: “Conquistar nove pontos”

Nélson Veríssimo, treinador do Benfica, fez a antevisão do jogo com o Marítimo na 32.ª jornada da Liga Bwin, um desafio agendado para as 17h00 de sábado, 30 de abril, no Estádio do CS Marítimo. O técnico deixou claro que as águias estão “focadas” no propósito de cumprir os objetivos que ainda subsistem nos três jogos que faltam para terminar o Campeonato: “Conquistar nove pontos!”

Antes de iniciar a abordagem ao encontro frente ao emblema insular, Nélson Veríssimo fez questão de deixar publicamente os parabéns ao grupo de trabalho dos Sub-19 que conquistou a UEFA Youth League, final a que o próprio assistiu em Nyon, na Suíça. “Quero deixar uma mensagem pública de felicitações ao grupo da Youth League pelo que fizeram. Parabéns aos jogadores, aos treinadores, mas sobretudo a uma estrutura de pessoas que suportou este crescimento, das pessoas que estão cá às que já saíram. É um grande feito, estamos orgulhosos pelo que conseguiram. Estamos muito contentes pelo título europeu”, enfatizou.

Mas o propósito dos presentes era outro, centrando-se naquelas que eram as impressões de Nélson Veríssimo para o compromisso com o Marítimo, que terá Sandro Cruz e Tiago Gouveia nas opções, mas também o seu entendimento a respeito do anunciado princípio de acordo do Benfica com o treinador alemão Roger Schmidt, atualmente ao serviço dos neerlandeses do PSV Eindhoven.

Nélson Veríssimo

Quando faltam três jornadas para o final do Campeonato o que se pode esperar deste jogo frente ao Marítimo?

Vai ser um jogo difícil, tradicionalmente é, são sempre difíceis os jogos na Madeira. Desde que o Vasco Seabra [treinador do Marítimo] entrou notou-se um crescimento acentuado da sua ideia de jogo, cria sempre dificuldades com os grandes. Temos de estar num nível muito bom para contrariar o Marítimo, que está numa situação confortável. Já garantiu a manutenção. Vai ser difícil, temos de estar muito concentrados, focados e intensos na nossa forma de jogar com um compromisso muito grande.

Termina a época com a consciência de que deixa a equipa melhor do que a encontrou? Vai gerir a equipa frente ao Marítimo a pensar no FC Porto?

Obviamente que tendo em conta o timing em que entrámos já tenho o balanço praticamente fechado, mas ainda não é o momento de o fazer. Temos mais três jogos pela frente. Fá-lo-ei antes da conferência de Imprensa com o Paços de Ferreira. Temos três jogos com objetivos, queremos fazer nove pontos. Este grupo deu-me sempre as garantias necessárias de que podemos lutar pela vitória, cabe-me fazer as escolhas. Todos os jogadores que entrarem de início vão fazê-lo por mérito próprio e pela qualidade que têm demonstrado. São opções e escolhas que o treinador tem de fazer.

Nélson Veríssimo

“Temos de estar num nível muito bom para contrariar o Marítimo, que está numa situação confortável. […] Vai ser difícil, temos de estar muito concentrados, focados e intensos na nossa forma de jogar”

Nélson Veríssimo

Até ao fim do Campeonato vamos poder assistir a mais estreias de jovens futebolistas do Benfica?

Confirmo que o Sandro [Cruz] e o [Tiago] Gouveia viajam connosco para a Madeira. Faz parte do meu papel enquanto treinador da equipa A olhar para o que se passa na equipa B, nos Sub-23, no grupo da Youth League… Temos de ter esta visão transversal para a Formação do Clube e, depois, sentir que há determinados momentos em que as apostas podem ser feitas. Temos de ter alguma cautela, porque os plantéis têm de ser construídos para isso e há jogadores que estão mais preparados numas fases do que noutras, e também temos de respeitar a evolução própria de cada jogador. Olhamos para o grupo da Youth League, vemos ali muita qualidade, certamente todos vão fazer carreira, mas possivelmente só alguns vão chegar ao contexto de equipa A. Todos os outros, fruto do talento que têm, vão fazer carreiras bonitas, como esperamos, mas quem está deste lado também tem de perceber, para além da capacidade ou do talento que o jogador demonstra, qual é o momento mais exato para dar a oportunidade, e depois há a questão da continuidade na aposta.

Assumida pelo Clube a mudança da orientação técnica na próxima época, pode esclarecer se a sua vontade para a nova temporada passa por assumir um projeto à frente de uma equipa da Primeira Liga ou ir para o estrangeiro?

Houve um comunicado oficial do Benfica a informar que existem conversações para a contratação do treinador em causa. Pelo que sei, a questão foi colocada ao treinador e ele preferiu não comentar a situação, por isso não serei eu a fazê-lo. Sim, é minha intenção dar continuidade à carreira como treinador principal fora do Benfica, um clube onde me formei e ao qual muito devo. O meu desejo é dar continuidade à carreira fora do país. É algo que gostaria de experimentar, vamos ver o que acontece. Independentemente desse desejo, devo sublinhar que ainda temos três jogos pela frente e o foco está direcionado para a preparação dos treinos e das estratégias para esses mesmos três jogos.

Nélson Veríssimo

“É minha intenção dar continuidade à carreira como treinador principal fora do Benfica, um clube onde me formei e ao qual muito devo. […] Mas ainda temos três jogos pela frente”

O Benfica anunciou o princípio de acordo para a contratação do treinador Roger Schmidt. O Presidente teve alguma conversa consigo sobre a contratação do novo treinador? 

Seria indelicado comentar conversas com o Presidente. Não o vou fazer. Quase todos os dias falamos, estamos juntos e inclusivamente almoçamos. Falamos várias vezes. O que disse sempre desde o início é que sabia qual era a minha missão e o meu trajeto, sempre soube de tudo aquilo que se passava. Essa questão é uma não questão, as coisas foram sempre tratadas de forma muito clara. Só tenho de agradecer ao Presidente a oportunidade que me deu para estar aqui. Mas ainda não terminou e temos mais três jogos para fazer.

Nélson Veríssimo

Aproxima-se o final da época, haverá mudança de treinador no Benfica e os movimentos no mercado de transferências vêm aí. Estas circunstâncias trazem instabilidade? Podem ajudar a definir o futuro do plantel do Benfica?

O futuro do plantel do Benfica já não será comigo. Já andamos aqui há alguns anos e sabemos que há fases sensíveis, que são no mercado de janeiro e no final do Campeonato. Os jogadores têm essa experiência, temos de saber lidar com isso. No que vejo diariamente não sinto intranquilidade, porque os jogadores acabam por estar habituados a estas circunstâncias. Acima de tudo não podemos perder o foco, temos três jogos e, neste Clube, sabemos que o único caminho será ganhá-los. É para isso que trabalhamos diariamente.

Leave a Reply