Show de bola leva vantagem curta do City para Madrid com Bernardo Silva a ser decisivo

O Manchester City recebeu e venceu o Real Madrid (4-3), na primeira mão das meias-finais da Liga dos Campeões. Rúben Dias e Bernardo Silva foram titulares na equipa de Pep Guardiola, que não pôde contar com João Cancelo, a cumprir um jogo de suspensão.

Os citizens tiveram uma entrada a todo o gás, com De Bruyne (2’) e Gabriel Jesus (11’) a garantirem uma vantagem madrugadora à equipa inglesa. Karim Benzema (33’) ainda reduziu antes do intervalo e deu nova esperança ao Real Madrid.

Contudo, o Manchester City aplicou a mesma receita no segundo tempo e aos 53’, Phil Foden voltou a colocar a vantagem em dois golos após cruzamento de Fernandinho, na direita. A resposta do Real Madrid não se fez esperar e Vinícius Júnior deixou o compatriota para trás com uma simulação e arrancou pela direita para fazer o 3-2.

Uma autêntica bomba de Bernardo Silva (74’) pareceu ser o golpe final no Real Madrid. Mas os merengues, recordistas da prova, agarraram-se à vida aos 82’. O árbitro descortinou uma mão na bola de Laporte e chamado a converter, Benzema não desperdiçou o penálti e marcou com uma panenka.

Rúben Dias mostrou-se satisfeito com a vitória diante do Real Madrid (4-3). O central do Manchester City assumiu que o resultado podia ter sido mais favorável aos ingleses, mas frisou a importância de estar em vantagem na eliminatória.

«O que levamos para casa? Uma vitória e o estar na frente da eliminatória, isso é o mais importante. Não estamos frustrados, mas temos noção de que podíamos ter marcado mais e sofrido menos, para ficar com uma vantagem maior, mas ainda está a nosso favor. Contudo, sabíamos que nada ia ficar decidido aqui. Ganhámos um jogo e temos de vencer outro», atirou.

As duas equipas vão agora decidir quem chega à final na próxima quarta-feira. O embate da segunda mão está agendado para 4 de maio, às 20 horas, no Santiago Bernabéu.

Leave a Reply