Exibição morna e arbitragem voltam a tirar pontos ao Benfica

Lento, sem ideias, pouca inspiração, sem… Luz. A primeira parte do Benfica ficou marcada por um fraco jogo de futebol, quase sem oportunidades (à exceção de uma ameaça de Paulo Bernardo num remate de meia distância nos primeiros instantes) e um bloco defensivo do Famalicão muito assertivo, bem posicionado, muito consistente na ocupação dos espaços. Sem liberdade no ataque, mas confortável a travar uma águia que, sempre num ritmo baixo (e previsível), foi sendo bloqueada na linha da frente.

Nota, apenas, e na sequência de um pontapé de canto, aos 42’, aquela que foi a única e verdadeira ocasião de perigo da primeira parte. Pontapé de canto para as águias e num ressalto a bola sobra para Diogo Gonçalves (um dos mais inconformados) a atirar forte e rasteiro para enorme defesa de Luiz Júnior. Na recarga, Gonçalo Ramos quase marca. Ainda assim, escasso, para o Benfica que com um maior domínio poucas vezes chegou com perigo em ataque posicional à baliza dos minhotos.

O empate a zero traduziu a pouca inspiração de parte a parte. Aguardava-se uma reação encarnada na etapa final. Nélson Verissímo tentou mexer cedo, com as entradas de Yaremchuk e André Almeida (que entrou face aos problemas físicos de Gilberto) mas pouco se alterou. O conjunto minhoto, que teve o seu primeiro remate à baliza de Vlachodimos aos 60’ (por Heriberto) conseguia fechar-se bem e o Benfica raramente encontrou uma fórmula para furar a consistente defesa dos minhotos. Que continuava confortável face à pouca acutilância e velocidade da águia na última fase do terreno.

Melhor momento do jogo? Pontapé de bicicleta de Paulo Bernardo (com assistência de Gil Dias) para uma defesa gigante de Luiz Júnior. Um momento que antecedeu a saída do jovem médio com Nélson Verissímo a lançar Taarabt a 20 minutos do final. O Benfica carregou muito nos últimos dez minutos, mas o Famalicão foi recuando, recuando… e resistindo. Uma partida de quase sentido único mas que terminou com um nulo penalizador para uma primeira parte muito desinspirada das águias e a premiar a boa consistência defensiva do Famalicão. Um empate que deixou a águia bem mais longe do objetivo do segundo lugar, ainda que o Sporting tenha de jogar com o Boavista esta segunda-feira.  

Leave a Reply