Gonçalo Ramos falou ao site da UEFA e comparou-se a… Thomas Muller

Gonçalo Ramos falou ao site da UEFA na antecâmara dos quartos de final da Liga dos Campeões, frente ao Liverpool. O jovem avançado de 20 anos, que não deixou de falar sobre a ambição dos encarnados, recordou a sua estreia pela equipa principal e revelou comparação curiosa sobre a sua forma de jogar.

«Penso que tenho algumas semelhanças com ele e é também um exemplo para mim. Tendo em conta o que eu faço e o que ele faz, gosto de ser comparado com ele. É uma posição em que me sinto confortável no jogo. Sempre joguei nessa posição desde que comecei», disse Gonçalo Ramos, referindo-se ao alemão Thomas Muller, do Bayern Munique.

«Gosto de estar envolvido e participar no jogo, e acho que isso traz o melhor de mim, que é minha competitividade, a minha vontade de trabalhar para ajudar os meus colegas; e também a minha inteligência quando se trata de posicionamento e organização da equipa», explicou o jovem avançado, humilde quando questionado sobre a sua crescente influência na equipa: «Não diria tanto, mas é uma honra e um sonho – como sempre foi – jogar pelo Benfica, ainda mais numa altura em que não estamos a conseguir atingir o nosso principal objetivo de lutar pelo título, que sabemos que não é fácil, é bom que eu possa contribuir dando o meu melhor.»

«Jogar na equipa principal é um orgulho. É um exemplo para os miúdos que estão no começo olharem para mim e para outros colegas – como o Paulo [Bernardo], o Morato e o Tomás [Aráujo] – e verem que é possível, com muito trabalho e acreditando em nós próprios», vincou.

Gonçalo Ramos falou também sobre Nélson Veríssimo, com quem também trabalhou na formação do clube: «É bom ter alguém que nos conhece bem não apenas dentro de campo, mas também fora dele. É bom sentir isso, deixa-me confortável e fico feliz por as coisas estarem a correr bem.»

E recordou a estreia na equipa principal, em junho de 2020, com dois golos frente ao Aves: «Estava longe de pensar nisso e, de repente, o meu primeiro toque é golo e ainda nem tinha interiorizado o primeiro golo e já marcava o segundo… Ainda hoje não consigo explicar o que aconteceu naquela noite!»

A finalizar não deixou de abordar a eliminatória frente ao Liverpool: «É uma missão difícil. Eles são uma das melhores equipas do Mundo. Não há muito a dizer sobre o Liverpool, mas estamos aqui e isso significa que podemos eliminar qualquer equipa.»

Leave a Reply