Benfica carimba passaporte para a final da Taça de Portugal depois de vencer novo dérbi

Sábado de dérbi e de decisões! O Benfica venceu o Sporting, por 1-3, nas meias-finais da Taça de Portugal de voleibol, em Viana do Castelo, carimbando, num jogo discutido ao limite, o passaporte para a final. As águias encontram a Fonte do Bastardo neste domingo, 20 de março, na decisão do troféu.

Depois do triunfo no dérbi antecedente e de fecharem a 2.ª fase do Campeonato Nacional no primeiro lugar, as águias entraram fortíssimas em quadraEficaz na ação de serviço, o Benfica criava dificuldades ao Sporting, que não conseguia impor o side out. O maior equilíbrio começou a sentir-se aos 19-18, altura em que Marcel Matz parou o desafio. Com os adeptos benfiquistas a fazerem-se ouvir no pavilhãoos encarnados carregaram e assumiram novamente o comando do jogo. Mas dérbi é dérbi, este a eliminar, e, no fim do parcial, foi mesmo a formação leonina a levar a melhor, por 25-22 (1-0).

Dérbi voleibol

Motivado com a vantagem que trazia do set anterior, o Sporting arrancou o segundo tempo na frente, mas foi sol de pouca dura. Equipa inteligente, unida, bloco impecável e… uma grande exibição das águias! Do outro lado da rede, os leões procuravam responder e, aos 16-19, Gersinho pediu time-out. Determinado e convincente, o Benfica abriu as contas do jogo, com um parcial de 23-251-1 na partida.

Grande ambiente em Viana do Castelo e voleibol de qualidade, com muita luta! Ponto a ponto, o Benfica foi construindo a sua vantagem, a mais dilatada até então. A equipa respondia com eficácia, os verdes e brancos apresentavam mais erros. O Sporting ainda esboçou uma reação, mas estas águias estavam imparáveis e não o permitiram. Triunfo no 3.º set, por 20-25, 1-2 no jogo.

Dérbi voleibol

4.º set trouxe nova incerteza quanto ao desfecho do encontro. Os leões entraram melhor, eficazes na defesa, bem como nos ataques nas zonas 4 e 2, com o Benfica a sentir dificuldades em impor o seu voleibol. O Benfica queria, respondeu, e após correr atrás do prejuízo concretizou a remontada aos 15-16. A partir daqui, as águias reencontraram-semostraram ambição e, com um justo, mas duro, 22-25, carimbaram o passaporte para a final!

O jogo da decisão do troféu da Taça de Portugal está agendado para as 17h45 deste domingo, 20 de março, no Centro Cultural de Viana do Castelo, frente à Fonte do Bastardo.

Dérbi voleibol

DECLARAÇÕES

Marcel Matz (treinador do Benfica): “Muito satisfeito com esta vitória. Foi um jogo muito disputado, e na maior parte do tempo foi de alto nível. Jogos como estes são importantes para o voleibol português. Aproveito para convidar os adeptos para vierem apoiar-nos na final deste domingo. É sempre bom jogar com pavilhão cheio. Fomos superiores, agora é recuperar para mais um jogo duro frente à Fonte do Bastardo.”

Hugo Gaspar (oposto e capitão do Benfica): “Temos de ter consciência que o que fizemos foi ganhar um jogo de uma meia-final, que não dá título, mas sabe sempre bem ganhar ao nosso grande rival. Estamos de parabéns, meio caminho está feito, estamos onde queríamos estar. Vamos defrontar a Fonte do Bastardo, um osso duro de roer. Recuperar, descansar, porque este jogo foi extremamente emotivo e complexo, mas mais uma vez a nossa equipa mostrou que com muita união, muito querer e muita garra conseguimos lutar contra todas as dificuldades. Foi um grande espetáculo por parte do Sport Lisboa e Benfica.”

Ivo Casas (líbero do Benfica): “Ambiente de dérbi, as equipas batem-se sempre assim, mas este jogo tinha um peso acrescido porque definia uma passagem à final da Taça de Portugal. Estamos muito contentes com o desfecho do jogo. As finais são para se ganhar, é o pensamento de todos. Confio muito na minha equipa e tenho a certeza de que vamos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para vencer a final.”

Dérbi voleibol
Sporting-Benfica
1-3
Centro Cultural de Viana do Castelo
Formação inicial do Benfica
Rapha, Hugo Gaspar, Tiago Violas, Peter Wohlfi, Japa, Lucas França e Ivo Casas (L)
Suplentes
André Lopes, Bernardo Westermann, Pablo Natan, Aaro Nikula, Zelão, Carlos Puron e Bernardo Silva (L)
1.º set2.º set3.º set4.º set
25-2223-2520-2522-25

Leave a Reply