Reação eufórica dos jogadores após grande noite europeia à Benfica

Esta vitória foi à Benfica, nada ficou por dar no relvado e nas bancadas do Estádio Johan Cruijff, em nome do apuramento, seis anos depois, para os quartos de final da Liga dos Campeões! Ao minuto 77, o momento de esplendor: Darwin marcou o golo que, volvidos 53 anos, permitiu ao Glorioso voltar a triunfar em Amesterdão (0-1) e pela primeira vez eliminar o Ajax na Europa. “Demos tudo”, resumiu o goleador, o “Man of The Match”.

“Tínhamos de correr, todos o fizemos, a defender e a atacar”, valorizou Darwin. “Quando um pressionava, o outro tinha de fazer cobertura, sempre, porque ao mínimo espaço o adversário podia marcar“, reforçou Otamendi, nas reações dos jogadores ao histórico resultado. “Tínhamos de lutar, de correr e esperar pelas nossas oportunidades, e os nossos adeptos empurraram-nos para a vitória“, acrescentou Weigl. “Sabemos que há jogos em que temos de ser impecáveis taticamente, hoje foi um deles”, juntou Everton. “Conseguimos evitar as chances de golo”, destacou Gilberto. “Voltar aos quartos de final com o Benfica é especial”, considerou Grimaldo. “Temos um grupo com excelentes jogadores, lutámos pelo nosso sonho”, rematou Yaremchuk.

Ajax-Benfica

Darwin: “A equipa deu tudo!”

“É um sentimento único passar aos quartos de final da Liga dos Campeões na minha primeira vez na prova. Foi um jogo difícil, mas tínhamos de correr, todos o fizemos, a defender e a atacar. O grupo mostrou que está muito unido, estou muito feliz pelos meus companheiros, demos tudo.”

“Foi muito difícil, jogámos contra uma equipa de qualidade. Sabíamos que íamos sofrer, tínhamos de defender bem e aproveitar quando tivéssemos a bola. Estou contente pela vitória, a equipa deu tudo. Saí porque estava cansado, com uma dor num adutor, mas agora é descansar e pensar no próximo jogo. Agradecemos aos adeptos que estiveram aqui a apoiar-nos, a dar-nos força.”

Ajax-Benfica

Otamendi: “Quando se defende bem…”

“É uma alegria enorme. A Champions é uma competição diferente onde temos de estar atentos aos detalhes. Podemos não ter feito o melhor jogo, mas a entrega da equipa a defender foi impressionante. Todos estão de parabéns, deram a vida para defender o resultado, para atacar e conseguir o golo. Estou muito feliz! Neste tipo de competição, quando se defende bem, em algum momento vamos ter espaço no ataque e encontrar o golo. Assim foi, numa bola parada encontrámos o golo. Com o resultado a favor, a entrega tinha de ser em conjunto. Quando um pressionava, o outro tinha de fazer cobertura, sempre, porque ao mínimo espaço o adversário podia marcar. Passámos aos quartos de final, vamos procurar avançar. Sabemos a qualidade das equipas, mas nestes jogos a eliminar tudo pode acontecer.”

Ajax-Benfica

Weigl: “Os adeptos empurraram-nos para a vitória”

“Corri muito, estou ‘morto’, mas muito feliz! Sabemos que não foi o nosso melhor jogo com bola. O Ajax é muito forte em posse de bola, tínhamos de lutar, de correr e esperar pelas nossas oportunidades. Tivemos essa oportunidade, marcámos e o que conta é que passámos à próxima ronda. Neste estádio, sabíamos que o Ajax iria pressionar, teríamos de correr e nenhum de nós teve medo de o fazer. Todos deram tudo, isto deixa-me orgulhoso. Sabemos que normalmente somos muito melhores com bola, mas hoje foi difícil, aceitámos isso. Os nossos adeptos [cerca de três mil] empurraram-nos para este resultado! Estou muito contente por chegar aos quartos de final da Liga dos Campeões pelo Benfica.”

Ajax-Benfica

Everton: “Impecáveis taticamente”

“Sabíamos que seria um jogo dificílimo. O Ajax foi uma das melhores equipas na fase de grupos. Jogando em casa, sabíamos da força deles. Fizemos uma partida muito boa taticamente, soubemos sofrer quando tínhamos de sofrer, o espírito de luta e entrega foi muito grande. Marcámos o golo numa jogada que sabíamos que poderia resultar até pela marcação individual que eles fazem na área, e a bola parada era um ponto que podíamos explorar.”

“Sabemos que há jogos em que temos de ser impecáveis taticamente, hoje foi um deles. Eu e os homens da frente, que costumamos ter mais bola, sabíamos que teríamos de defender mais do que atacar, mas o que importa é o sacrifício em prol da equipa, deu resultado. Vimos degrau a degrau, estamos entre as oito melhores equipas e temos conseguido mostrar a nossa força na Champions.”

Ajax-Benfica

Gilberto: “Isto é emocionante!”

“A equipa do Ajax joga muito pelo lado esquerdo tendo como referência o Tadic. Sabemos da qualidade dele. O treinador pediu-nos para fechar os cruzamentos. Eles caíam no flanco com bastantes jogadores, mas a nossa equipa também esteve muito bem nos dois corredores laterais, conseguimos evitar as chances de golo.”

“Num jogo como este, eu sabia que teria poucas oportunidades ofensivas. Se eu atacasse, o Tadic ficaria nas minhas costas à espera… Procurei ficar mais e esperar uma oportunidade. O importante é que a equipa conseguiu a vitória com o golo do Darwin. Vamos trabalhar com muito foco nos quartos de final para poder passar mais uma vez e dar mais uma alegria aos nossos adeptos. É emocionante realizar este sonho!”

Ajax-Benfica

Grimaldo: “Voltar aos ‘quartos’ é especial”

“O Antony [extremo-direito do Ajax] é um dos melhores do mundo, muito ágil, rápido e com muita qualidade, mas isto não foi Grimaldo contra Antony, foi Benfica contra Ajax. Passámos, é o mais importante. Voltar aos quartos de final com o Benfica é um sonho, sinto coisas especiais.”

Ajax-Benfica

Yaremchuk: “Lutámos pelo nosso sonho”

“Temos um excelente grupo, excelentes jogadores, com muita qualidade. Tínhamos o sonho de passar e todos lutámos por ele dentro de campo. Foi um jogo duro para nós, sim, mas vamos para a próxima eliminatória. O Ajax tem um estilo de jogo pressionante, era importante eu conseguir segurar a bola, criar espaços para os meus colegas e tentar marcar. Marcámos e ganhámos, é o mais importante.”

Leave a Reply