Vertonghen sobre Yaremchuk: “Estamos ali para o ajudar em tudo o que ele precisar”

Alguns jogadores do plantel do Benfica juntaram-se, esta quarta-feira, na Luz, à iniciativa da Fundação Benfica e da SIC Esperança, que continuam a angariar vários bens que chegarão nos próximos dias à Ucrânia- Depois do presidente Rui Costa e do diretor técnico Luisão, hoje foi a vez dos jogadores Vertonghen, André Almeida, Gonçalo Ramos, Tomás Araújo e Paulo Bernardo participarem na ação solidária.

Ausente esteve o ucraniano Roman Yaremchuk, a contas com uma gripe. Mas o avançado encarnado esteve no pensamento de todos. Jan Vertonghen elogia o colega de equipa e que este continue a jogar, apesar da guerra na Ucrânia.

«É bom que o Roman continue a jogar. É uma decisão dele. Somos uma distração para ele, e pode focar-se no futebol. Estamos ali para o ajudar em tudo o que ele precisar. É uma situação difícil e o futebol ajuda-o a distrair-se um pouco», afirmou Vertonghen, esta quarta-feira, na Luz. O central belga de 34 anos, um dos capitães de equipa, salientou a ação solidária e a ajuda de todos.

«É bom ver tantas pessoas envolvidas, no Benfica também. É uma coisa boa. Vivemos numa situação confortável, enquanto há pessoas a sofrerem com esta crise. Tudo o que pudermos fazer é bom para ajudar», reforçou o internacional belga. Dezenas de voluntários passaram o dia na Luz a separarem vários bens e a carregarem mais um camião que partirá para a Ucrânia.

«É bom estarmos aqui e encorajar as pessoas a ajudarem. Estamos aqui, mas as pessoas atrás de mim são os verdadeiros heróis. Os que passam aqui todo o dia. É algo muito bom. Quem estiver em casa e quiser ajudar, que deixe aqui qualquer coisa. Vai ajudar muita gente», frisou Vertonghen.

No jogo com o V. Guimarães, o jogador belga deu a braçadeira de capitão a Yaremchuk, num ato simbólico que acabou por dar a volta ao mundo. O jogador encarnado recordou o momento. «Foi emotivo sobretudo para o Roman. Está muito mais ligado à situação que está a acontecer. Foi bom para sensibilizar para o problema. É por isso que estamos aqui, para mostrar os verdadeiros heróis que aqui estão a ajudar», completou Vertonghen.

Um dos capitães de equipa, Vertonghen assume que a situação na Ucrânia afeta mais o plantel por ter Yaremchuk. «Para nós é tudo um pouco mais próximo por causa dele. Conhecemos bem o Roman e vemos o que isto lhe está a fazer. Não sou uma vítima, as verdadeiras vítimas estão na Ucrânia, são os ucranianos. Precisamos de os ajudar o mais rápido possível», acrescentou o internacional belga.

Leave a Reply