Basquetebol das águias volta a perder contra um dos outros grandes

O Pavilhão Fidelidade foi o palco do clássico da 17.ª jornada da fase regular da Liga Betclic, entre as equipas de basquetebol do Benfica e do FC Porto, um jogo que sorriu aos portistas, por 63-68.

Antes do apito inicial, destaque para a homenagem feita à Ucrânia numa altura em que o país e o seu povo se debatem com um dos mais dolorosos momentos da sua história. No centro da quadra, os jogadores de ambas as equipas uniram-se e enviaram uma mensagem de força e de energia positiva para os ucranianos.

Clássico

No jogo de estreia de dois reforços do Benfica, Ivan Almeida e Wendell Lewis, os Benfiquistas responderam “presente” e encheram as bancadas do Pavilhão num apoio incessante e ruidoso às águias. O 1.º quarto foi muito equilibrado, com várias alternâncias no comando do marcador. O Benfica esteve mais forte na luta das tabelas e apostou, sobretudo, na área restritiva para materializar os seus ataques; o FC Porto viu no tiro exterior a arma para lograr a maioria dos seus pontos. No fim dos primeiros 10 minutos de jogo: 19-19

No 2.º quarto do clássico a percentagem de lançamento de três pontos manteve-se baixa no Benfica, e o FC Porto começou a fazer-lhe companhia, com o menor acerto evidenciado. Destaque também para a muito agressiva e eficaz defesa dos encarnados, aspeto que dificultou as incursões dos dragões até à área pintada. O jogo chegou ao intervalo com o Benfica na frente: 36-34.

Clássico

No reatamento, o Benfica veio mais forte, logrando uma maior distância no marcador. Os comandados por Norberto Alves mantinham-se intransponíveis do ponto de vista defensivo, bem como na luta das tabelas, aumentando o ritmo e a variabilidade dos ataques, aspetos que baralhavam um FC Porto que só através do tiro exterior conseguia manter-se por dentro do jogo. No fim do 3.º quarto, o resultado assinalava 57-52 para os encarnados.

A toada do 4.º quarto foi estranha, com muitos lançamentos falhados e vários turnovers de parte a parte. Na parte final do desafio, os azuis e brancos foram mais eficazes na hora de acertar no cesto, passaram para o comando do clássico, e o Benfica, que sentiu essa reviravolta, não mais conseguiu ir buscar o adversário e a vitória, que caiu para o FC Porto, por 63-68.

O Benfica soma 33 pontos na classificação, e na próxima ronda há deslocação ao reduto do Illiabum.

Clássico

DECLARAÇÕES

Norberto Alves (treinador do Benfica): “O 4.º quarto foi mau, embora ao longo do jogo tenha havido indicações da falta de eficácia no lançamento. Fizemos 15% na linha de três pontos, apenas. Este foi um jogo em que fomos buscar lançamentos mais perto do cesto, coisa que nem sempre aconteceu noutros jogos. Há uma referência interior que é o [Wendell] Lewis e maior capacidade de penetração com o Ivan [Almeida]. No total, tivemos 31% de eficácia. Foi aqui a diferença. Estivemos muito bem no ressalto e tivemos mais assistências. Há lançamentos abertos que temos de marcar.”

Benfica-FC Porto
63-68
Pavilhão Fidelidade
Cinco inicial do Benfica
Aaron Broussard, Frank Gaines, Ivan Almeida, Betinho Gomes e Wendell Lewis
Suplentes
Travis Munnings, José Silva, José Barbosa, Makram Ben Romdhane, Diogo Gameiro e Arnette Hallman
1.º quarto2.º quarto3.º quarto4.º quarto
19-1936-3457-5263-68
Pontuadores do Benfica
Ivan Almeida (12), José Silva (11), Makram Ben Romdhane (10), Betinho Gomes (10), Frank Gaines (9), Travis Munnings (6), Wendell Lewis (3) e Aaron Broussard (2)

Leave a Reply