Números de Darwin Núñez entre os melhores da Europa

O número 9 assenta-lhe como nunca. Darwin Núñez convenceu finalmente os mais exigentes, de entre os benfiquistas e não só, e até mesmo aqueles que com algum cepticismo não o julgavam capaz de vencer a barreira da relação qualidade/preço – custou €24 milhões, que fez dele o mais caro jogador da história do Benfica.

A segunda temporada de águia ao peito está a ser de nota 20 para o internacional uruguaio, que conquistou definitivamente a titularidade na equipa benfiquista e conseguiu manter a pontaria com Jorge Jesus e Nélson Veríssimo, não dando qualquer sinal de falta de adaptação à mudança tática imposta pelo novo treinador – da linha de três centrais a equipa passou para linha de quatro defesas.

Darwin joga e marca, pois, como nunca: 25 golos em 30 partidas em todas as competições, mas são sobretudo 20 remates certeiros em 20 encontros realizados na Liga que mais impressionam e para os quais contribui, naturalmente, o bis na partida frente ao V. Guimarães, no domingo. Marcou de cabeça e de penálti.

Darwin chegou aos 20 golos em 20 jogos e neste século apenas Jonas fez melhor do que ele, em 2015/2016 (aos 20 jogos levava 21 golos na Liga), e 2017/2018 (ao 20.º encontro no Campeonato registava 24 golos). O mesmo brasileiro, que já abandonou o futebol, conseguiu apresentar média superior a um golo no final da Liga: 34 golos em 30 jogos na temporada 2017/2018 (1,13). Em 2015/2016 atingiu os 32 remates certeiros em 34 partidas, tantas quantas havia para disputar. Jonas, refira-se, chegou ainda aos 20 tiros no alvo no Campeonato de 2014/2015, mas em 27 desafios.

O brasileiro venceu duas vezes A Bola de Prata, troféu que distingue o melhor marcador da Liga, nas temporadas já mencionadas, mas há outros vencedores do século XXI, como Cardozo e Seferovic, que não conseguiram apresentar média tão elevada como a atual do internacional uruguaio de 22 anos, que é de 1 golo por jogo.

O benfiquista ocupa lugar de destaque entre os goleadores das principais ligas europeias – escolhemos as primeiras do ranking da UEFA -, mas na Bundesliga há quem marque mais e mais depressa: Lewandowski (Bayern), quem haveria de ser (28 golos). Também na Alemanha há alguém que marca tanto quanto Darwin: Patrik Schick, do Bayer Leverkusen: 20 jogos, 20 golos. Nomes como Benzema, Salah e Vlahovic (mais caro da janela de janeiro, €70 M para trocar Fiorentina por Juventus), seguem Darwin.

Leave a Reply