Site icon TerceiroAnel.blog

Benfica libertou-se de fantasmas e vence tranquilamente o Vitória SC por 3-0

Advertisements

O Benfica venceu o V. Guimarães neste domingo, no Estádio da Luz, por 3-0, em jogo da 24.ª jornada da Liga Bwin. Gilberto destacou-se nas assistências, Gonçalo Ramos e Darwin nos golos. O minuto 62 foi também de emoção pelo incondicional apoio dos Benfiquistas a Yaremchuk neste delicado momento.

Antes do apito inicial, nota para as alterações protagonizadas pelos treinadores Nélson Veríssimo (Benfica) e Pepa (V. Guimarães). O técnico encarnado, que não podia contar com Otamendi e Weigl, fez entrar Morato e Meïte para os seus lugares; o técnico dos minhotos mexeu nos laterais, Miguel Maga e Rafa Soares nos lugares de João Ferreira e Hélder Sá, e reforçou o meio-campo com André Almeida no lugar do avançado Bruno Duarte. Nas bancadas, várias mensagens de apoio à Ucrânia e ao povo ucraniano por parte dos cerca de 40 mil adeptos (39 846 espectadores), bem como para a braçadeira com as cores azul e amarela com que as águias subiram ao relvado.

Nas quatro linhas, o Benfica apresentou-se num misto entre o 4x4x2 com bola e um 4x2x3x1 sem o esférico, com Gonçalo Ramos a recuar e a alinhar num género de terceiro médio. O V. Guimarães, que por norma joga em 4x3x3, reforçou o meio-campo e apresentou-se na Luz em 4x2x3x1.

Bons primeiros 30 minutos no Estádio da Luz, com as duas equipas a jogarem olhos nos olhos, com momentos de bom futebol e quase sem paragens. Benfica, a jogar em casa, rapidamente tornou-se dono da bola, com mais posse e a tentar, através da largura, chegar à área vitoriana. Primeiro lance de perigo, aos 4′. Combinação à direita entre Taarabt e Gilberto, a bola chegou a Darwin, que amorteceu para o perigoso remate do lateral brasileiro.

O V. Guimarães queria discutir a partida e, com Estupiñán como seta apontada, Odysseas teve ser de gigante para evitar os tentos do colombiano. Aos 7′, saída rápida para o ataque, Rúben Lameiras descobriu Estupiñán nas costas de Morato, o avançado seguiu isolado, com o guarda-redes grego dos encarnados a evitar os festejos com uma defesa com o pé. Aos 14′, novo duelo entre Estupiñán e Odysseas. André Almeida lançou o colombiano em profundidade, mas o camisola 99 das águias saiu rápido a fez a mancha.

Apesar de ter mais bola, o primeiro remate enquadrado dos da casa foi aos 18′, através do cabeceamento de Vertonghen após pontapé de canto marcado por Grimaldo. Bruno Varela resolveu a dois tempos. A partir dos 23‘, surgiram os lances desenhados a régua e esquadro para os… festejos! O primeiro teve Meïte, Gilberto e Gonçalo Ramos como protagonistas. O médio variou o centro de jogo para Gilberto, o lateral cruzou e Gonçalo Ramos, de primeira, antecipando-se a Jorge Fernandes, a disparar um míssil para o 1-0.

Com o marcador desbloqueado, o jogo baixou de ritmo, com o V. Guimarães a ficar mais expectante e a arriscar mais pela certa, e o Benfica a gerir a vantagem com bola e sem grandes correrias. Ainda assim, aos 26′, numa jogada estudada dos vimaranenses, Rochinha serviu Rúben Lameiras na área, mas Odysseas travou o remate.

O Benfica estava melhor no jogo e num lance tirado a papel químico do 1-0 apareceu o 2-0, aos 37′. Meïte virou o jogo para Gilberto, este cruzou e Darwin, com um cabeceamento à ponta de lança, a aumentar a contagem. Ao intervalo, o Benfica estava na frente, por 2-0.

A perder, o remate de Alfa Semedo à entrada da área, encaixado por Odysseas, aos 46′, parecia mostrar um V. Guimarães a querer alterar o rumo dos acontecimentos, mas tudo ficou pior aos 50′. Miguel Maga perdeu o esférico, Gonçalo Ramos esgueirou-se para a área e o lateral, na tentativa de o recuperar, derrubou o avançado e o árbitro André Narciso apontou para a marca de grande penalidadeDarwin bateu o castigo máximo e não perdoou para o 3-0 (52′).

Na frente por três golos, o Benfica foi atrás de mais e, aos 54′Rafa, após cruzamento de Darwin, falhou um golo feito já na pequena área. O 27 permitiu a defesa de Bruno Varela. O jogo estava animado, o Benfica ganhava e abrilhantava os golos com uma boa exibição, mas o momento mais emocionante surgiu aos 62′ com a entrada de Yaremchuk em campo. Todo o Estádio da Luz se levantou num claro apoio ao ucraniano do Benfica – que ficou visivelmente emocionado – e à Ucrânia pelos dias complicados por que têm passado. Destaque aqui, também, para Vertonghen, que fez questão de entregar a braçadeira de capitão ao avançado.

No tapete verde, os treinadores mexiam nas peças, com objetivos diferentes. Nélson Veríssimo queria segurar ou aumentar a vantagem; Pepa desejava mitigar o 3-0 que se verificava e até, quiçá, relançar o encontro. Um dos que foram lançados, Quaresma, tentou isso mesmo, aos 69′, com Odysseas, gigante entre os postes, a evitar. No mesmo minuto, resposta do Benfica, com Grimaldo a cruzar e Everton, de cabeça, a ver o golo negado por Bruno Varela.

O jogo caminhava para o fim, o triunfo parecia já não fugir às águias, mas os minhotos não desistiam. Aos 75′Bruno Duarte, na zona central, a atirar a centímetros da baliza benfiquista;aos 90’+1′Jorge Fernandes cabeceou com intenção, mas Odysseas fez a mancha junto ao poste. Antes do apito final, realce para a estreia absoluta de Tomás Araújo pelo Benfica na Liga Bwin. O jovem defesa-central entrou aos 90’+3′ para o lugar de Vertonghen.

Com o 3-0 ao V. Guimarães, o Benfica passa a somar 54 pontos na classificação da Liga Bwin (recuperou dois pontos ao Sporting e ao FC Porto). Segue-se o Portimonense, fora de portas, na 25.ª jornada, partida agendada para as 18h00 de sábado, 5 de março.

Exit mobile version