Mercado de inverno foi um falhanço para o Benfica

Ferro foi apresentado pelo Hajduk Split, Gedson continua por colocar e mais ninguém deixou o plantel. Falhou acordo para a saída Helton Leite para o Lorient, Radonjic mateve-se no plantel, tal como Taarabt, num fecho de mercado que não registou entrada de reforços no plantel encarnado.

Foi Nélson Veríssimo quem o afirmou publicamente. A intenção dos responsáveis encarnados nesta janela de transferências passava pelo corte no plantel porque o sucessor de Jorge Jesus, com cerca de duas dezenas de jogos pela frente, pretendia aumentar a competitividade interna, tendo para isso menos opções. Da lista de transferíveis, porém, só deixou o Benfica o central Ferro, podendo registar-se mais uma saída, nos próximos dias, a de Gedson.

O guardião Helton Leite foi cobiçado pelos franceses do Lorient, mas as partes não chegaram a um entendimento para fechar o empréstimo até final da época. Taarabt não gerou interesse de outros clubes e Radonjic, cedido às águias pelo Marselha, não teve destino em vista. Faltou Gedson, que depois de ter falhado o acordo com o Galatasaray para um empréstimo de ano e meio, continua a ter processos em aberto para Turquia e Rússia, mercados que fecham mais tarde.

No último dia de mercado, os dirigentes das águias não terão sido confrontados com nenhum raide de última hora pelos seus principais jogadores, tendo apenas fechado a porta ao West Ham, na véspera, por Darwin, ingleses que davam 45 milhões de euros pelo dianteiro.

Ferro foi assim o único a sair, tendo sido oficializado o seu empréstimo de meio ano pelo Hajduk Split. “Senti que eles realmente me queriam aqui”, afirmou, sobre o emblema onde encontrará o ex-companheiro Krovinovic.

Leave a Reply