André Sousa: “vive-se um ambiente excecional na Seleção”

O guarda-redes André Sousa, 35 anos, é um dos veteranos da Seleção Nacional no Campeonato da Europa que se disputa nos Países Baixos – começou a ser chamado em 2009.

O keeper já conviveu com algumas gerações na equipa das Quinas e não tem dúvidas de que a relação existente entre os elementos do grupo é um dos segredos para o sucesso e para virar o rumo dos acontecimentos, como aconteceu frente à Sérvia, em que a equipa estava a perder por 0-2 e acabou por vencer por 4-2.

«Já lá vão 12 anos desde que comecei a vir cá. Apanhei muitas gerações desde o início do meu percurso até agora e muita coisa tem mudado. Acho que as coisas estão mais estabilizadas e normalizadas. Hoje vive-se um ambiente excecional. Como todos podem ver… o jogo [diante da Sérvia] acaba por demonstrar isso também. Nos momentos crucias acabamos por mostrar um espírito de sacrifício e de união entre todos bastante saudável. Penso que isso acaba por se espelhar nas vitórias. As coisas não acontecem por acaso e muitas vezes as vitórias caem para o nosso lado porque existe esta energia boa entre todos. Hoje vive-se um ambiente excecional na Seleção e eu acredito que seja para manter durante muitos anos, porque só trará coisas boas ao nosso País», afiançou o keeper do Benfica.    

Apesar dos dois golos sofridos, André Sousa faz um balanço positivo do encontro frente aos balcânicos. «A nossa entrada no Europeu acaba por ter um saldo positivo. Não só pela vitória. Para mim, um dos jogos mais difíceis é sempre o primeiro jogo, devido à ansiedade e ao nervosismo que são normais numa grande competição. Depois de muito tempo de preparação, com pouca competição e mais carga de treinos. Houve a ansiedade própria que a competição causa, mas também a ansiedade de querer jogar e competir, por termos saudades disso. Acho que Portugal foi melhorando ao longo do jogo. Entrámos um pouco receosos, a poder dar um pouco mais de mobilidade, que faltou um pouco no início. Tivemos pela frente um Sérvia bastante inteligente e pragmática. Percebeu bem a estratégia que tinha para o jogo, foi inteligente. Surpreendeu-nos um bocadinho e apareceu a ganhar por 2-0. Depois conseguimos estabilizar e normalizar o nosso jogo. Penso que o               4-2 acaba por surgir com alguma naturalidade», considerou.

André Sousa soma 104 internacionalizações e disputou a sua primeira fase final em 2010, quando o Campeonato da Europa se disputou na Hungria.

Leave a Reply