TAD conivente com arbitragem tendenciosa no clássico rejeita recurso do Benfica

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) considerou improcedente um recurso do Benfica, depois do Conselho de Disciplina (CD) ter punido os encarnados com 30.600 euros de multa, na sequência de críticas à arbitragem de Artur Soares Dias e de Tiago Martins no videoárbitro no FC Porto-Benfica (3-2) da época 2019/2020.

Após a partida, o Benfica criticou a arbitragem através da newsletter e pediu árbitros estrangeiros nos jogos com os dragões. «A verdade desportiva foi ontem claramente desvirtuada com diversas decisões da equipa de arbitragem e do VAR com influência direta no jogo e no resultado», escreveram as águias.

O TAD decidiu o processo a 28 de dezembro último e confirmou a multa. No acórdão, o tribunal não nega que os clubes possam criticar o trabalho de equipas de arbitragem, mas que não podem pôr em causa a integridade dos intervenientes. O TAD considerou que a linguagem utilizada pela newsletter foi «desapropriada» e que o pedido de árbitros estrangeiros em clássicos é «uma enorme ofensiva ao trabalho dos árbitros.»

Desta forma a Benfica SAD tem mesmo de pagar os 30.600 euros de sanção determinada pelo CD.

Leave a Reply