Nélson Veríssimo não quer “vender o banho da cobra”, mas também não manda a toalha ao chão

Nélson Veríssimo, treinador do Benfica, afirmou, no final do clássico de dia 30, que a história mostra que é possível recuperar uma desvantagem de sete pontos e ser campeão nacional. Verdade. Provavelmente, na cabeça do técnico, a recuperação do Benfica de Bruno Lage para o FC Porto de Sérgio Conceição, em 2018/2019, ou do Benfica de Rui Vitória para o Sporting de Jorge Jesus, em 2015/2016. A retoma do FC Porto de Sérgio Conceição em 2019/2020, quando apanhou o Benfica de Bruno Lage mesmo em cima da explosão da pandemia de Covid-19, em março de 2020, já não será memória tão agradável.

De qualquer forma, são três exemplos recentes, a que o novo treinador dos encarnados pode agarrar-se quando abordar o tema com o plantel. E prometeu, recorde-se, que o Benfica «não vai abdicar desta liga».

Quer o mesmo dizer que Veríssimo terá de fazer aquilo que nunca foi feito, conseguir o que nunca foi conseguido: recuperar sete pontos de desvantagem, mas para dois rivais, Sporting e FC Porto.

Leave a Reply