“Entrada na segunda correu como planeado mas depois veio logo a seguir a expulsão”

Nélson Veríssimo estreou-se como substituto de Jorge Jesus com derrota (1-3) no Dragão, diante do FC Porto. O novo treinador das águias ressalvou a boa entrada em jogo da equipa e a forma como a expulsão de André Almeida acabou por condicionar a reação na segunda parte.

«Não caí aqui de paraquedas, tivemos dois treinos com a equipa e vi os jogadores com muita entrega e muito compromisso na preparação para este jogo. Entrámos muito bem, a dominar na primeira meia-hora, tivemos aquela grande oportunidade do Yaremchuk e na resposta acabámos por sofrer dois golos de rajada. A equipa abanou um pouco mas, ainda assim, foi aguentado o ímpeto do FC Porto. Ao intervalo pedi aos jogadores para manterem o equilíbrio emocional e lancei o desafio de fazerem um golo até aos 55’, isso relançaria o jogo. Conseguiram mas a expulsão acabou por ser um revés na estratégia», analisou Nélson Veríssimo, prosseguindo.

«Mesmo com menos um jogador, a equipa conseguiu estar ligada e inclusivamente teve mais uma grande oportunidade, pelo Gonçalo Ramos, que daria o 2-2. O FC Porto acabou por fazer o terceiro quando já acusávamos muito desgaste. Os jogadores estão frustrados porque sentem que em igualdade numérica o resultado poderia ter sido outro», concluiu.

Leave a Reply