Benfica defende que repetição do jogo com o B SAD careceria de inconstitucionalidade

Esta terça-feira, os clubes vão reunir em Assembleia-Geral Extraordinária da Liga. Em cima da mesa está a aprovação da nova norma que obriga os clubes a terem 13 jogadores, incluindo um guarda-redes, para irem a jogo, ao contrário dos sete que estavam previamente instituídos.

Contudo, o B SAD quer implicar uma mudança nessa norma, que permita a retroatividade da mesma e a consequente repetição do jogo com o Benfica (0-7), da 12.ª jornada da Liga, em que os azuis se apresentaram no relvado com apenas nove atletas.

Várias fontes dentro do Benfica frisam que os encarnados não estão contra a repetição do jogo – se o Conselho de Disciplina assim o determinar – mas sim contra a forma como está a ser forçado. No entendimento das águias e dos pareceres jurídicos que têm à sua disposição, a inclusão da retroatividade nesta norma padece de inconstitucionalidade e a sua aprovação poderia, no entendimento das várias fontes dentro do Benfica contactadas pelo nosso jornal, colocar em perigo a legalidade do próprio campeonato.

Leave a Reply