Benfica defronta “carrasco” dos leões nos oitavos de final da Liga dos Campeões

O novo sorteio dos oitavos de final da Liga dos Campeões ditou confronto entre Benfica e Ajax. A primeira mão, no Estádio da Luz, jogar-se-á a 15/16/22/23 de fevereiro, com a segunda em Amesterdão a 8/9/15/16 de março. 

Depois de no primeiro sorteio ter calhado com o Real Madrid, o Benfica tem, agora, um sorteio teoricamente mais acessível, mas este Ajax arrasou na fase de grupos da competição. Num grupo com Sporting, Borussia Dortmund e Besikats, a equipa de Erik ten Hag venceu todos os seis jogos, revelando assinalável apetência goleadora, com 20 golos marcados (9 deles ao Sporting, com goleadas de 5-1 em Lisboa e 4-2 nos Países Baixos) e 5 sofridos. 

Para além dos triunfos contra os leões, o Ajax impôs-se ao Borussia Dortmund (4-0 e 3-1) e também ao Besiktas (2-0 e 2-1). 

Num plantel avaliado em 339 milhões de euros destacam-se os ‘artistas’ do meio-campo para a frente: Ryan Gravenberch, Davy Klaassen, Dusan Tadic, David Neres, Steven Berghuis, Antony ou Sébastien Haller não têm o nome de outros ‘pesos pesados’ do futebol europeu mas têm colocado este Ajax a jogar um futebol de encher o olho e com grande fome de golo.

Na Eredivisie, a equipa tem perdido alguns pontos de forma inesperada, tal como aconteceu neste último fim-de-semana, em que perdeu em casa com o AZ Alkmaar (1-2). Esta derrota, de resto tirou ao Ajax a liderança da classificação, agora com um ponto de desvantagem para o PSV. Em 15 jogos, a equipa de Ten Hag ganhou 11, empatou 3 e perdeu 2.

Os últimos jogos oficiais entre Benfica e Ajax aconteceram na fase de grupos da Champions de 2018/19. Então treinado por Rui VItória, o clube da Luz perdeu em Amesterdão por 0-1 (golo de Mazraoui aos 90+2′) e empatou a um golo na Luz (Jonas deu vantagem aos encarnados aos 29′, Dusan Tadic empatou aos 62′). Antes desses dois confrontos, as duas equipas já tinham medido forças por cinco vezes: em 1968/69, nos quartos de final da Taça dos Clubes Campeões Europeus, o Benfica venceu a primeira mão nos Países Baixos por 3-1, tendo depois sido derrotado por igual resultado na Luz. O empate levou a um terceiro jogo, em Amesterdão, com o Ajax a levar a melhor, após prolongamento, por 3-0.

Nas meias-finais da prova em 1971/72, agregado de 1-0 favorável ao Ajax levou a equipa neerlandesa para a final naquele ano, onde venceria o Inter por 2-0.

É caso para dizer que desta é que é. A repetição do sorteio dos oitavos de final da Liga dos Campeões ditou Ajax como adversário do Benfica e o Manchester City para o Sporting. Curiosamente ao Atlético Madrid, um dos clubes que protestaram o primeiro sorteio, calhou o Manchester United, precisamente aquele que deu origem ao erro do primeiro sorteio. Haverá ainda um apetecível Paris Sain-Germain-Real Madrid, ditando o regresso de Lionel Messi a Espanha.

Um olhar sobre passado e presente

reencontro entre o Benfica e Ajax é uma oportunidade para a formação comandada por Jorge Jesus contrariar o histórico dos desafios entre ambos os emblemas, plano em que a formação neerlandesa soma quatro triunfos nos sete duelos disputados, além de dois empates e uma derrota.

derradeiro confronto ocorreu na fase de grupos da Liga dos Campeões da temporada 2018/19, em que Benfica perdeu no encontro em Amesterdão por 1-0, com um golo de Mazraoui as 90’+2′. Em Lisboa, verificou-se um empate 1-1, com Jonas a abrir as hostilidades e Dusan Tadic a igualar.

Anteriormente, ainda perdura na memória a meia-final da Taça dos Campeões Europeus de 1971/72. O Ajax venceu em Amesterdão por 1-0 na primeira mão e aguentou-se no segundo jogo. O Benfica tinha nas suas fileiras nomes como Humberto Coelho, Jaime Graça, Toni, Nené, Artur Jorge, Rui Jordão ou o nome maior da história, Eusébio, mas os neerlandeses comandados por Johan Cruyff seguraram o 0-0, disputando e conquistando, depois, a final frente aos italianos do Inter Milão por 2-0.

Mas a primeira vez em que as duas equipas estiveram pela frente foi em 1968/69, nos quartos de final da Taça dos Campeões Europeus. O Benfica venceu em Amesterdão por 1-3, golos de Jacinto, Torres e José Augusto, mas na Luz os neerlandeses fizeram o mesmo resultado, tendo Johan Cruyff apontado dois golos. A eliminatória foi desempatada em França, com o Ajax a vencer por 3-0 após o empate a zero no tempo regulamentar.

Histórico
ÉpocaCompetiçãoResultado
2018/19Liga dos Campeões
Fase de grupos
Benfica-Ajax
1-1
2018/19Liga dos Campeões
Fase de grupos
Ajax-Benfica
1-0
1971/72Taça dos Campeões Europeus
Meia-final
Benfica-Ajax
0-0
1971/72Taça dos Campeões Europeus
Meia-final
Ajax-Benfica
1-0
1968/69Taça dos Campeões Europeus
Quartos de final
Ajax-Benfica
3-0 (ap)
1968/69Taça dos Campeões Europeus
Quartos de final
Benfica-Ajax
1-3
1968/69Taça dos Campeões Europeus
Quartos de final
Ajax-Benfica
1-3

Na temporada 2021/22, o Ajax ficou inserido no grupo C da Liga dos Campeões, com o Sporting, os alemães do Borússia Dortmund e os turcos do Besiktas, tendo ficado em primeiro lugar com 18 pontos, fruto das seis vitórias em outros tantos jogos.

No Campeonato dos Países Baixos, o Ajax está na segunda posição a um ponto dos 37 do PSV Eindhoven, equipa que o Benfica eliminou no play-off de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões e que venceu a Supertaça (perante a equipa de Amesterdão) por 0-4. O Ajax venceu 11 jogos, empatou três e perdeu dois na Eredivisie, até à data, tendo um saldo de 49 golos marcados e apenas quatro sofridos.

Dois desses golos sofridos foram precisamente na última jornada, na derrota caseira frente ao AZ Alkmaar (1-2), em que o técnico Erik ten Hag escalou o seguinte onze: Pasveer, Timber, Rensch, Daley Blind, Lisandro Martínez, Edson Álvarez, Gravenberch, Tadic, Antony, Berghuis e Haller.

Leave a Reply