Jorge Jesus só admite trazer os três pontos de Famalicão

Será no Norte de Portugal que o Benfica voltará a combater na frente interna, no caso frente ao Famalicão, na 14.ª jornada da Liga Bwin, às 18h00 deste domingo, 12 de dezembro, uma deslocação que o treinador Jorge Jesus antevê como “difícil”, frente a uma formação que “tem uma qualidade de jogo que não coincide com a classificação” na competição.

Certo de que não faltará apoio Benfiquista no Estádio Municipal de Famalicão, Jorge Jesus recordou o resultado alcançado a meio da semana frente ao Dínamo Kiev e o consequente apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões para dar conta do espírito de “confiança” que o grupo de trabalho tem. A equipa “encheu-se de ânimo” para um compromisso na Liga, em que todos têm presente “alguns momentos difíceis” que o coletivo terá de ultrapassar, mas para o qual a bitola é a de sempre: “Temos de trazer de lá os três pontos.”

Jorge Jesus

Há cinco anos que o Benfica não chegava aos oitavos de final da Liga dos Campeões. Como foi a semana de trabalho após ter atingido esse objetivo e como antevê o jogo com o Famalicão, que, nesta época, já empatou com o Sporting e perdeu pela margem mínima com o FC Porto?

Depois de uma vitória a semana de trabalho é muito mais agradável. Foi uma vitória [frente ao Dínamo Kiev] que deu a passagem aos oitavos e uma projeção muito grande ao Benfica. Encheu novamente de ânimo a equipa, com o pensamento de que tem uma eliminatória dos oitavos de final, mas quebrou a partir do primeiro treino. Começámos a pensar no Famalicão, que em casa é muito difícil. É uma equipa que, na minha opinião, tem uma qualidade de jogo que não coincide com a classificação. Vamos passar por alguns momentos difíceis. Vamos jogar no Norte de Portugal, numa zona onde há muitos Benfiquistas, em Famalicão está uma das Casas mais importantes do Benfica, de certeza que não nos vai faltar apoio. Vai ser um jogo muito bem disputado e queremos continuar a ganhar. Trabalhámos para preparar o jogo da melhor maneira. Vamos muito confiantes para o jogo, com a intenção de que temos de trazer lá os três pontos.

Jorge Jesus

“Em Famalicão está uma das Casas mais importantes do Benfica, de certeza que não nos vai faltar apoio. Vai ser um jogo muito bem disputado e queremos continuar a ganhar”

Jorge Jesus

Pegando nas palavras de Jonas, que neste dia [11 de dezembro] fazem a primeira página do jornal “A Bola”, ele diz que Jorge Jesus é um treinador duro, chato, mas que sabe tirar partido dos jogadores, e manifesta também o desejo de o ver a treinar a seleção do Brasil. Revê-se na apreciação que ele faz?

O Jonas é um jogador que teve um passado muito importante, foi um jogador extraordinário. É um conhecedor profundo dos meus defeitos e virtudes. Quem me conhece bem são os jogadores, não os jornalistas. Diz isso com sentimento de amizade, com a intenção que possa treinar sempre clubes de grande nomeada e falou da seleção do Brasil, não da seleção do Luxemburgo. É uma relação de amizade e profissional. Sou um treinador exigente, muitas vezes tomo decisões em função da exigência para ter o jogador cada vez melhor. É uma forma de trabalhar, a que os jogadores se habituam e adaptam. 

Jorge Jesus

Passado um ano e meio de trabalho e tendo em conta o investimento feito no plantel desde a chegada de Jorge Jesus, não havia obrigação de fazer mais no Campeonato?

Desses quatro pontos de atraso [no Campeonato], fazer mais era estar em primeiro. Era o que achávamos e pensamos que temos capacidade para estar lá, no primeiro lugar. É para o que trabalhamos, para fazer mais.

Leave a Reply