Pulpis e Robinho apelaram à força dos adeptos para empurrar equipa para a final four da Champions

Entre os dias 1 e 4 de dezembro, o Pavilhão Fidelidade vai receber os jogos do grupo D da Ronda de Elite da UEFA Futsal Champions League. O Benfica, a jogar em casa, mede forças com o Haladás (20h00 de quarta-feira), o Uragan (20h30 de quinta-feira) e o Levante (20h00 de sábado).

Em conferência de Imprensa, Pulpis e Robinho, treinador e capitão das águias, respetivamente, lançaram os desafios, anteciparam “uma fase difícil” num grupo “complicado”, mas assumem a ambição de querer estar na final four. O técnico espanhol das águias começou por analisar o Haladás, formação húngara que será o primeiro opositor.

“Conheço o treinador [Juanra], que é espanhol, e têm jogadores experientes, da seleção da Hungria, particularmente o Dróth, que é pivô e que já jogou no Kairat Almaty. É uma equipa forte fisicamente, que nos vai obrigar a ir ao choque e a um grande esforço físico. Não vai ser um jogo fácil, algo normal nestes torneios de curta duração. Sabem que somos os favoritos e vão jogar mais libertos. Eles têm três jogadores brasileiros de bom nível [Rezala, Henrique Souza e Luiggi Baptista] e têm vários internacionais húngaros. Vai ser complicado“, analisou Pulpis.

Pulpis

A jogar na Luz, o Benfica assume o favoritismo, mas o treinador apontou qualidades aos adversários.

“O objetivo do Benfica é ganhar. Este grupo é difícil, vai ser complicado, mas seria hipócrita se não nos assumíssemos como favoritos. Somos o Benfica e jogamos em casa, mas não pensamos que será um passeio. O Haladás, já o disse, vai ser difícil. Depois, as equipas ucranianas [como o Uragan] são sólidas, jogam sempre ao mesmo ritmo, com bom passe, mas sem muita profundidade, e o Levante é o vice-campeão da liga espanhola e perdeu com o Barcelona no 5.º jogo, na final. Não há um favorito, há quatro ou cinco e somos um deles“, recordou.

As partidas têm lugar no Pavilhão Fidelidade, e Pulpis conta com os Benfiquistas para serem o “elemento número seis” rumo “à final four”.

“É um grupo complicado, jogamos em casa e espero contar com os adeptos. Vão ser muito importantes e o elemento número seis. Sei que não é fácil por causa das novas restrições. Gostaria de lhes deixar um apelo e um pedido de ajuda para que nos levem até à final four, onde o Clube não está desde 2015″, apelou.

Robinho

Robinho: “Temos de estar concentrados para conseguirmos o nosso objetivo”

Ala e capitão dos encarnados, Robinho também respondeu às questões dos jornalistas no lançamento da Ronda de Elite da UEFA Futsal Champions League.

É uma fase difícil, com quatro equipas em que só passa uma. Não temos praticamente tempo para pensar. Os adversários têm qualidades e vão dificultar ao máximo o objetivo à nossa equipa. Nós temos capacidades, mas eles vão competir de igual para igual. São jogos em que não se pode errar. Temos de estar concentrados e focados para conseguirmos o nosso objetivo. Só assim vamos conseguir os objetivos”, alertou.

Na hora de escolher o adversário mais complicado do grupo D, o camisola 10 pediu especial atenção ao Uragan e ao Levante.

“Joguei muito tempo na Rússia e joguei muitas vezes contra equipas ucranianas. Jogam de forma parecida aos russos. São frios. Podem estar a perder por um golo e jogam da mesma maneira. O mais difícil são os espanhóis do Levante, pela tradição que têm na modalidade. Têm jogadores conhecidos internacionalmente”, destacou Robinho.

Leave a Reply