Renato Paiva lamenta não ter sido aposta na equipa principal antes de Jorge Jesus

Atualmente a treinar o Independiente Del Valle, do Equador, Renato Paiva assumiu, em entrevista ao Zerozero, ter guardado alguma mágoa por não ter sido o escolhido de Luís Filipe Vieira para o lugar de Bruno Lage na equipa A, em julho de 2020. Foi Nélson Veríssimo, na altura adjunto de Bruno Lage, a assumir o controlo da equipa até final da temporada.

«Lamento não ter sido eu o escolhido. Porque quando saiu o Rui Vitória, o Bruno Lage estava na equipa B e foi a escolha acertadíssima, como se viu. Eu passei para a equipa B. Tive propostas muito boas para sair, mas o presidente não me deixou sair porque eu tinha contrato e projetava que fosse eu depois do Bruno Lage. Na altura não valorizei muito, até porque sei como são as coisas no futebol. No momento em que o Bruno sai, eu já sabia que seria o Jorge Jesus, mas o que me doeu foi no tempo entre o Jorge Jesus chegar e o Bruno Lage sair não se ter aplicado a mesma política e ser o treinador da equipa B a pegar na equipa A. Tínhamos uma final da Taça de Portugal e havia coisas por disputar», disse Renato Paiva, recordando uma conversa que manteve com Luís Filipe Vieira.

«A escolha foi o Nélson Veríssimo, e bem. Isto não é absolutamente nada contra o Nélson Veríssimo, porque fez um excelente trabalho e está a fazer um excelente trabalho na equipa B. Eu era o treinador da equipa B e o presidente tinha falado comigo sobre essa questão de eu poder vir a substituir o Bruno Lage. Não saí do clube em função disso e acabei por não ser equacionado. Doeu-me», assumiu, garantindo que, na altura, se sentia totalmente preparado para a responsabilidade do cargo.

«Eu sentia que nessa altura tinha que vir alguém com o peso de Jorge Jesus, porque o Benfica não estava bem. Agora, nem que fosse uma semana de treinos, enquanto o Jorge Jesus não vinha, devia ser eu. Não é uma questão de ser eu ou Jorge Jesus, nada disso, até porque o Jorge Jesus já estava definido. O Benfica precisava de um treinador como ele. Quando surgiu a oportunidade do Independiente, o presidente deixou-me sair. Ainda hoje falamos e temos uma relação ótima.»

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.