Jorge Jesus: “Objectivo alcançado mas esperava mais da equipa”

Jorge Jesus fez a análise ao Trofense-Benfica, jogo da 3.ª eliminatória da Taça de Portugal, mostrando-se satisfeito pelo objetivo alcançado, pese o lamento pela sobrecarga física e competitiva que o duelo na Trofa colocou sobre os encarnados.

A passagem à 4.ª eliminatória da Taça de Portugal era o objetivo da deslocação à Trofa e tal foi alcançado (1-2), ainda que o técnico Jorge Jesus tenha confessado que “esperava mais da equipa” perante as dificuldades impostas pelo oponente. As limitações físicas e o desgaste decorrentes de um duelo que teve 120 minutos deixam o treinador apreensivo para o duelo de quarta-feira, dia 20 de outubro, no Estádio da Luz, frente ao Bayern Munique, na 3.ª jornada do grupo E da Liga dos Campeões.

Everton

Objetivo cumprido

“Sinceramente, esperava dificuldades e mais do Benfica, mas o objetivo, que era passar, foi alcançado. Pensávamos que poderia ser com mais facilidade, mas é verdade que a equipa do Trofense no único remate à baliza fez golo. Ao intervalo podíamos ter saído a vencer por dois ou três a zero, tivemos oportunidades para isso. Mas o Trofense acreditou sempre, procurou e empatou. No prolongamento, as duas equipas, os elementos com menos minutos de jogo, tiveram algumas dificuldades físicas. O Trofense pensou que podia ser a surpresa da Taça de Portugal. Parabéns aos jogadores do Trofense, trabalharam. O Benfica não ficou surpreendido com o jogo, pois na Taça de Portugal muitas vezes isto acontece.”

Vertonghen

Desgaste inesperado

“Houve vários jogadores que jogaram mais tempo do que aquilo que eu queria, caso do Vertonghen. O lado mau do jogo foi ter de deixar alguns jogadores em campo que, quando começou, pensava que não iam ficar tanto tempo, casos de João Mário e Weigl. Pensei que eles, com capacidade de física, quando entraram aos 60′, conseguissem ser mais pressionantes e gerissem o jogo, mas também não conseguiram.”

Lazaro

Preocupações para a Champions

“Fui obrigado a fazer duas substituições, o Gil Dias e o Valentino Lázaro, por problemas físicos, o que teve algum impacto na estratégia para o resto do jogo. O Gilberto também teve alguma dificuldade em competir face à intensidade daquilo que o jogo pedia. Teve muitas dificuldades e não tem muita justificação, pois tem jogado. O Gil Dias e o Valentino com problemas físicos… este último estará fora do jogo de quarta-feira [dia 20 frente ao Bayern Munique]. Vamos defrontar aquela que é atualmente a melhor equipa do mundo, e a minha grande preocupação é física.”

André Almeida

Capitão para o futuro

“O André Almeida foi importante! Não só pelo golo que marcou, mas por jogar 120 minutos. Foi bom para poder contar com ele para o futuro. Tive de optar pelo Ferro ou André Almeida [na linha inicial de três defesas-centrais], fiz a minha opção.”

Nemanja

Seleções são areia na engrenagem

“A equipa teve intensidade, a ideia era dar jogo aos que não têm jogado tanto. As duas semanas de pausa para as seleções nacionais tiram sempre as ideias das equipas. Alguns jogadores que vêm das seleções nacionais não jogaram tanto, os que ficam não têm competitividade e os jogos dos clubes após a pausa para as seleções são sempre difíceis. São sempre de uma dificuldade tremenda. A equipa deixou de estar focada nas nossas ideias.”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.