Directora do São Paulo dá exemplos de Jorge Jesus, Bernardo Silva e Rúben Dias no futebol luso

Jorge Jesus, Bernardo Silva, Rúben Dias, etc. etc. etc. Portugal não tem muitos habitantes, mas entre eles contam-se alguns dos melhores do mundo no futebol. A directora do departamento de Relações Internacionais do São Paulo, deu a sua opinião sobre o assunto.

“É um país tão pequeno, mas com uma expressão tão grande no futebol. Tem grandiosos treinadores, jogadores e muitos outros profissionais bons em todas as áreas do futebol. Aliás, nós no Brasil já tivemos treinadores portugueses como Jorge Jesus, Abel Ferreira, Jesualdo Ferreira. O futebol português é uma das melhores escolas do mundo e está muito bem servido de grandes profissionais”, começou por comentar Camilla Prando.

“Os profissionais portugueses são capacitados. Têm um conhecimento profundo e sei que adoram falar de futebol. Aplicam também a periodização táctica do Vítor Frade, do qual sou uma grande fã. Pormenores como esse ajudam a explicar a grandeza do pequeno país que é Portugal”, prosseguiu, à margem da conferência “Global Football Management – O Futuro da Gestão Humanizada do Futebol”, na qual defendeu uma maior internacionalização dos clubes brasileiros.

Nascida no Brasil, Camilla partiu cedo para a Suécia. Chegou a ser futebolista federada, mas depois dedicou-se aos estudos, concluindo um curso superior na Universidade de Estocolmo.

“Eu comecei a jogar na escola. Nos intervalos jogava futebol às escondidas com os rapazes, mas também fazia ballet. Aos 9 anos fui para a Suécia e continuei a jogar, depois fiz a escolaridade e a formação no futebol ao mesmo tempo. Há uma igualdade de género muito grande lá e as infraestruturas de futebol feminino são muito boas, com condições de treino, jogos, etc. O futebol feminino é valorizado na Suécia, os jogos dão na TV, o salário é bom e dá para viver bem do jogo”, explica, perspectivando depois um crescimento acentuado do futebol feminino num futuro próximo.

Assim a FIFA faça bem o seu papel: “Acredito que a FIFA está a fazer um trabalho bom nesse sentido. Apoia, dá dinheiro, dá suporte ao futebol feminino. E quanto mais a FIFA for puxando, mais as federações e os clubes também aderem. A FIFA é o maior incentivo, o maior apoio e tem metas de crescimento do futebol feminino até 2026. Mas vai depender dos lideres dos clubes e também das federações.”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.