Rui Costa vs Francisco Benitez – O debate de candidatura à presidência do Benfica

Os dois candidatos à presidência do Benfica, cujas eleições estão agendadas para o próximo sábado, esgrimiram argumentos num debate na BTV, que teve início às 21h30 desta quinta-feira em emissão aberta.

Confira aqui todas as declarações de Rui Costa no debate eleitoral esta noite:

Processos judiciais: «Entrámos no debate a falar do passado, é inevitável que assim seja. Há processos em curso, ninguém pode fugir deles. Quem estiver nesta posição, no dia nove, vai ter de lidar com eles. Até hoje o Benfica não foi acusado de nada, são questões pessoais de Luís Filipe Vieira. Até à presunção de inocência toda a gente tem oportunidade de se defender e ninguém foi acusado de nada. O que nós queremos é que daqui para a frente acabem os processos no Benfica, para isso é preciso muita coisa. Há que fazer mais manobras pra que toda a gente esteja clarificada. É pertinente que as pessoas nos oiçam sobre o que foi feito a cada janela de mercado. Não o fiz a dia 1 de setembro para que não fosse campanha eleitoral. Os sócios têm de ter plena consciência de todas as manobras. Essa será uma das medidas. Relativamente ao que está para trás, até ao Benfica ser acusado de alguma coisa não me vou pronunciar. Eu espero que ela esteja pronta no final de outubro. E relativamente aos 13 anos que aqui estou, o Benfica não foi acusado de nada, os processos em curso não têm a ver com o Benfica, mas LFV e têm a ver com algo de fora do Benfica. Não posso saber coisas que não têm implicação direta com o dia-a-dia do Benfica. Esperemos que não haja acusações, mas a haver, elas são fora do âmbito do Benfica.».

Auditoria: «Existem processos em curso e está a decorrer uma dutoria forense. Eu estou na disponibilidade de realizar todas audtorias necessárias para que se esclareça tudo. Quando eu anuncio a auditoria, é porque a vou finalizar. Isto é para ser feito, de maneira a que se resolvam os problemas. O que eu quero pretendo é que as parangonas do Benfica sejam as do final de agosto, com os títulos do Benfica e as vitórias do Benfica.».

Governação da SAD: «Da Lista B há uma panóplia de gente a decidir futebol o que aconselho vivamente para que não se confundam. Ouvi falar num diretor desportivo, num diretoro geral, não sei se conhecem a diferença, administradores só para o futebol… Esta administração tirou o Benfica da situação que criou há uns bons anos, devolveu a potência desportiva e financeira que é hoje uma referência mundial em termos de gestão. Estarei eu na SAD na gestão do futebol e temos as coisas bem delineadas. Terei uma equipa quer na SAD, quer na direção do clube que me vão. O clube não é meu e estarei acompanhado em tudo.Não é verdade que não há uma estratégia desportiva, caso contrário não se ganhavam quatro campeonatos em cinco anos. Há uma série de regras que vão mudar no futebol europeu e é preciso que quem esteja a frente tenha conhecimentos do que está a dizer. O clube será sempre o detentor da SAD. Com um organigrama que tem feito ao longo dos anos. Comissão executiva que executa as ideias do clube e garantidamente que o clube nunca perderá o controlo do SAD. Será sempre uma premissa minha».

Regulamento eleitoral: «Vamos ter eleições daqui a 2 dias, como já não existiam há muitos anos e não foi só o movimento Servir o Benfica que teve mão nesse processo. Eu aceitei tudo o que viesse trazer transparência para o clube. Colaborei com tudo com consciência de que é isto que se tem de fazer para o Benfica. Vão haver eleições de forma democrática, com um regulamento eleitoral por ambas as partes, e o meu desejo é que decorram há Benfica, com grande afluência, somos o maior clube do País. Não foi ratificado o regulamento na Assembleia-Geral e o sr. Benítez sabe porquê: tinha irregularidades. Eu não fui obrigado a nada, estou aqui por benfiquismo. Eu estou como presidente do Benfica há 3 meses, não há 13 anos. Desde que entrei para presidente a primeira premissa foi que quero tudo limpinho claro, é um momento muito mau, portanto, daqui para a frente quero que os adeptos estejam muito perto do clube. Nunca tirei mérito ao movimento Servir o Benfica, apenas falei da minha posição.».

Cartão do Adepto: «Nós estamos há dois meses a combater o Cartão do Adepto e temos tidos reuniões sucessivas, fizemos uma proposta de pelo menos de redução da área em 50 por cento, que espero que fique fechada amanhã [sexta-feira]. Temos estado muito ativos. Temos tido sucessivas reuniões com os sócios que têm redpass nas zonas interditas. Vamos esperar pelo jogo do Bayern Munique e no dia 21 vamos lançar os redpass, para tentar proteger esses adeptos. Esse Cartão de Adepto é uma aberração, tenho dito muito sobre isso para se estar aqui a dizer que não fiz nada. Esse trabalho está a ser feito e bem feito, dentro de uma lei do Estado que não podemos alterar. O Benfica, posso garantir aqui, que tem sido dos clubes mais influentes para eliminar este maldito Cartão do Adepto. O que podemos fazer para defender os adeptos tem estado fazer. E os próprios adeptos que têm lugar nesse espaço são testemunhas disso».

Casa do Benfica: «São as grandes embaixadas do clube, tive a oportunidade de passar por muitas elas tive a oportunidade de saber a paixão que tem pelo Benfica. Têm um papel fundamental no clube além de Lisboa. Com o Covid-19 têm passado por momentos de dificuldade, é preciso alimentar estas casa, que cresçaam cada vez mais e mais sustentadas par angariar mais adeptos e mais sócios e que estejam mais próximos das várias equipas. A remodelação da maior parte das casas está feita. Muitas têm atividades desportivas onde o Benfica está representado. A de Loures é vice-campeã de futebol praia. Vi muita atividade de Benfica nessas casas e tem de fazer parte da vida do clube. Nós também temos muitas ideias para as casas, na nossa preocupação agora é estabilizar financeiramente. Alimentar as casas de foram a que elas cresçam cada vez mais. Porque as casas têm sido muito apoiadas quando têm de ser apoiadas.»

Transferências: «Contratámos 7 jogadores que estão a ser e vão ser influentes no Benfica. A lei do mercado foi o que foi por questões de pandemia, procurámos sempre que as aquisições sejam oportunas para os interesses da equipa. Foi o que procurámos fazer este ano com a chegada dos dois médios, que era o mais premente para o nosso treinador. Em relação ao scouting, conta sempre são eles que fazem estas análises constantes para que nós possamos escolher. Explico brevemente o trabalho deles: não contrata, analisa jogadores. Quem contrata é a estrutura, com o jogador. Têm tido um papel preponderante. O ano passado foi a questão dos €100 milhões, em que comprámos internacionais das melhores seleções do mundo. Antes de falar de futebol é preciso dinâmicas de futebol. Não posso contratar jogadores que o treinador quer e não sirvam os interesses, ou que eu goste muito mas não sirvam às ideias do treinador. Há uma simbiose que tem de estar alinhada sempre. Há aquisições que foram falhadas, mas faz parte do mundo futebol. Pode trazer os maiores estrategas do mundo, que eles vão falhar contratações. Muitas vezes são adaptações que não são bem feitas, que não se adaptam à equipa, ao país, ao clube, outros tremem quando veem a camisola do Benfica.».

Objetivo no futebol: «Quem está aqui, o principal objetivo do clube tem de ser dominar o futebol nacional. Em oito anos fomos 5x campeões, é melhorar o que de mal foi feito, aproveitar oque de bom foi feito. Há uma estratégia delineada. Um plantel curto, homogéneo, aproveitando a formação. Que nos permita ser líderes no futebol nacional e estar bem em termos europeus, como esta época está a correr. O Benfica tem que liderar em tudo, no futebol nacional, nas instituições, no papel social. Faz parte do nosso ADN».

Relação com os rivais: «Serão sempre os nossos rivais, para a indústria do futebol o que tiver de feito em conjunto será feitro. Em termos de relações pessoais, será de respeito mas sempre defendendo o meu clube».

Formação: «O Benfica Campus não tem só a ver com o futebol de formação, mas é a casa da equipa principal. Formação tem sido feito um trabalho de excelência. O Benfica tem jogadores espalhados pelo mundo inteiro, nos 18 clubes da Liga tem jogadores da sua formação. Pretendemos continuar a trabalhar com ela, metê-los na primeira equipa. Este trabalho tem de ser bem medido, a porta tem de ser aberta pelos jogadores, não pode ser um dado adquirido. É fácil dizer que os jogadores vão embora e não nos dão título, mas temos muitos campeões nacionais nos escalões de formações. E tem a ver com as decisões dos próprios jogadores e o mercado nacional que não permite aos clubes manter jogadores durante muito ano. Tem a ver com a projeção da Liga e não diretamente do Benfica. Veja-se o caso do Rúben Dias, estava há três anos na equipa principal e tinha já mercado muito alto. Eu lido diariamente com os nossos jogadores da formação e da equipa B. Estou a dizer algo que sei que é a realidade do futebol. Isto acontece com todos os jogadores, não são só os do Benfica. Em Portugal não conseguimos oferecer aos jogadores as vantagens financeiras e em termos de estatuto que os cinco principais campeonatos dão. Independentemente da prestação na Liga dos Campeões. O que os jogadores querem hoje é darem o salto para essas ligas. É algo que nós tentamos interromper, dando condições para eles crescerem no Benfica.»

Acusações pela venda de João Félix: «Acredita que para vender um João Félix temos que andar a bater às portas de alguém. Acha mesmo que um clube em Portugal, seja em que circunstância for, possa não fazer uma venda de €120 milhões? Fomos bater à porta dos clubes para nos pagarem €120 milhões? É o pior exemplo que Francisco Benítez podia dar».

Modalidades: «Tudo o que seja manto sagrado num campo ou numa quadra vale o mesmo. O que eu disse para o futebol vale também paras modalidades. É verdade que nos últimos anoss o Voleibol tem sido a modalidade mais vencedora. Iniciámos um projeto em que somos o único clube Portugal em que temos equipas masculinas e femiminas. Custou algum tempo para iniciar este projeto. É evidente que sendo equipa do Benfica é para ganhar. Neste momento temos duas ou três modalidades para se igualarem aos nossos rivais que têm ganho. Já neste mercado foi feita uma aproximação. A próxima janela está bem estipulada, as lacunas e o que podemos orçamentar. Vai haver um acrescimento de orçamento para que se possa dar mais qualidade às nossas equipas. É um projeto bem vincado na nossa cabeça. Vamos querer ganhar nas 10 equipas das modaldidades. Temos orçamentos delineados para cada modalidade. Peguei nesse projeto quando entrei para presidente do clube. Fala-se nas estruturas das modalidades quando o sr. Benítez elogiou o trabalho feito por Fernando Tavares. Os orçamentos são ajustáveis às necessidades de cada modalidade. Posso adiantar que já esta época quer o nosso andebol entraram na Liga Europeia da modalidade fruto de um trabalho que foi feito neste período de orçamentar as nossas modalidades como nó queremos. O facto de termos investido em 10 equipas nas modalidades atrasou um pouco, mas estamos agora a recuperar isso»».

Assistências nos pavilhões: «Temos de criar mais sinergia. É necessário encontrar meios e estamos a planear isso, para dar mais vida ao Estádio da Luz até mesmo em dias que não há jogos. E aí damos mais informações aos nossos adeptos sobre o que há nos pavilhões. Depois envolver a nossa massa associativa a terem o mesmo gosto pelas modalidades que têm pelo futebol. Temos que dar mais vida, não só aos pavilhões, mas ao próprio estádio nos dias em que não há jogo. A ausência de público é algo que penaliza muito. Vê-se nas fases finais das competições o ânimo que o pavilhão cheio dá».

Infraestruturas: As luzes do estádio para LED para se fazer dinâmicas no estádio, as cadeiras já falámos, os ecrãs estamos de acordo com o sr. Benitez. Considero que a grande maioria dos sócios está de acordo em dar mais imponência ao estádio no exterior. As ações dentro do estádio têm a ver com as naturais remodelações devido aos anos que tem, para dar mais conforto aos adeptos. Há já um desenho para o exterior do pavilhão entre a área comercial e os pavilhões parece que não há distinção de nada. Estamos a criar uma dinâmica que identifique os pavilhões. O Benfica precisa que as pessoas venham ao estádio para vir ao estádio. A prioridade é criar dinâmicas para trazer mais pessoas à nossa casa.»

Futebol feminino: Se retirarmos da equação pré-covid, podemos contabilizar dois anos completos e nesse trabalho pouco ou nada há dizer se não elogiar. Entramos este ano na Liga dos Campeões, criámos todas as categorias dos sub-19 aos sub-13, fomos campeões em todas as categorias. Estou crente que a breve trecho para se entrar na Liga dos Campeões masculina vai ser preciso ter equipa feminina. Nós estamos a fene. É um processo para crescer. Vamos ter de criar mais infraestruturas para albergar nossas equipas femininas.  Alargar o Seixal para que elas possam também fazer parte e criar um polo em Lisboa que agregue todas as equipas.

Pergunta feita por Francisco Benitez: Porque havemos de acreditar que estas novas promessas não serão apenas mais uma jogada eleitoral? «Desde logo porque eu não sou um elemento de campanhas eleitorais. Eu não apareci no Benfica para as eleições. O que eu prescindi da minha vida para poder servir o Benfica. Eu tenho de ser avaliado pelos três meses que tive como presidente e acho que muita coisa foi bem feita. O Benfica tem a sua história e eu faço bem para e para o mal. Diz que perdi sete campeonatos? Eu ganhei seis campeonatos. Parece que existo só para o mal do Benfica, têm de reconhecer alguma coisa de bom. O meu benfiquismo e as pessoas que acreditam em mim sabem a minha seriedade e lealdade por este clube. Toda a minha vida dei mostras de ser leal ao clube, correta com o clube de paixão ao Benfica. Quando diz que eu podia ter regressado mais cedo? Como? Não é só atirar para o ar para criticar. Nuno Gomes regressou ao Benfica porque rescinde com a Fiorentina que entrou em falência. O Benfica tinha €45 milhões em 2000 para me contratar? A questão prendeu-se sempre com o meu valor, eram demasiado altos para contratar alguém para o Benfica. Não era só o Rui Costa. Eu fui para o Milan, com 29 anos, por €45 milhões».

Pergunta feita por Francisco Benitez: Que medidas concretas tem para acabar com a promiscuidade entre membros dos órgãos sociais do clube e outras empresas? Quando fez a pergunta do Footlab, eu não sou parceiro nenhum do Benfica. Em termos efeitvos nunca houve parceria. A única vez que alguma coisa do Benfica entrou no futlab foram os campos de férias do Benfica. Está a confudir com uma escola de Linda-a-Velha que paga ao Benfica para ter uma escola e em paralelo vai lá treinar. Não mais do que isto. Se quiser que eu ponha aqui contratos de administrador com prémios de campeão nacional que eu não recebi por opção própria para me vir aproveitar do meu clube por contratos de 60 euros… José Gandarez não está em incumprimento, é segundo suplente e está em processo de finalização de ter ligação ao clube. Na minha honra ninguém toca porque eu não dou motivos a ninguém. Relativamente a processos, ninguém está acusado de nada. Não venha com a conversa de incumprir o regulamento, porque não é verdade. Eu já prescindi de muito dinheiro na minha vida para poder servir o Benfica»

Mensagem aos sócios: «O que assistimos a que hoje foi um rolo de nada, apresentou-se tudo e mais alguma coisa, falou-se de uma série de coisas que no papel encaixa tudo. As pessoas conhecem-me. Desde os 8 anos que estive ao serviço do meu clube, com interrupção de oito anos e nunca aí deixei de acompanhar e de ser um embaixador lá fora. Sabem perfeitamente que jamais aceitaria este cargo se tivesse rabos de palha ou algum oportunismo. O que garanto é um trabalho incondicional. Pondo o clube à frente de tudo, nada é superior ao Benfica. O meu empenho e dedicação é 24 sobre 24 horas a trabalhar para o nosso clube com uma estratégia bem delineada, objetivos bem definidos e tudo farei de mim porque é um privilégio estar nessa instituição. Apesar da responsabilidade que temos de assumir, o que fiz nos últimos 3 meses parece-me que deixa bem claro do que pretendo para este clube. No sábado peço que haja uma grande votação que decidam entre uma pessoa que se dedicou sempre ao clube e uma pessoa que aparece nos atos eleitorais».

Confira aqui todas as declarações de Francisco Benitez no debate desta noite, entre candidatos à presidência do Benfica.

Conclusões: «Ficou claro quem apresentou propostas e quem continuou com as propostas que tinha. Os benfiquistas, dia 9, vão escolher entre a lista da continuidade, gasta, que nos levou às capas de jornais pelos piores motivos. Por outro lado, a lista B representa a mudança de rumo, de novos rostos, provas dadas, de aposta em gente credível, competente e com propostas dadas, com propostas coerentes, baseadas na transparência, na tradição democrática e na ambição desportiva. Por um Benfica campeão, com valores e tradição, vota Lista B.» 

Resposta a Rui Costa: «Como é que aparece no site do Benfica uma empresa que se diz parceira, a Futlab, e que não teve parceria nenhuma?»

Resposta à pergunta de Rui Costa sobre se vai continuar a manter a palavra democracia após o resultado das eleições: «Claro que sim. Porque não havia de manter? Está a pedir união. Seja transparente, ambicioso e democrático e a união acontece. Vou ser exigente. Os benfiquistas que votarem em mim estão a dar-me um mandato de exigência. Se não cumprir, cá estarei para o criticar e para o elogiar quando cumprir.»

Pergunta a Rui Costa: «Porque havemos de acreditar que as suas promessas são falsas e não vai haver uma repetição do que aconteceu na última década?»

Ambição no Futebol Feminino: «O Benfica, onde entra, tem de ser para estar no topo. O resultado com o Bayern foi excelente. Devíamos trazer as nossas atletas ao Estádio da Luz para lhes dar maior força.»

Futebol Feminino: «Estamos de acordo. Há que elogiar. Tem sido um trabalho muito bem feito. Fico contente de saber que admite a possibilidade de o futebol feminino ir para o Seixal porque acho que é onde deve estar. Deve entrar no Conselho da SAD. Estou de acordo que o Centro de Alto Rendimento tem de avançar nos próximos anos, faz todo o sentido, mas não faz sentido colocar lá o futebol feminino porque conquistou o direito de estar no Seixal, que deve ser a grande cidade do futebol do Benfica. Alargar o Seixal faz todo o sentido.»

Resposta a Rui Costa: «Nem sequer há uma zona ajardinada à volta do estádio para as pessoas passearem. Não há área envolvente, não há espaço. Não percebo essa ideia.»

Infraestruturas: «Modificar para dar mais conforto e rentabilizar. Dentro do estádio melhorar a dinâmica, colocar painéis que são da pré-história do digital e acrescentar mais painéis com envolvência maior para o espectador. As cadeiras que já foram vermelhas são agora cor de rosa, também se pode fazer alguma coisa. Podemos rentabilizar o parque de estacionamento, o metro vai passar ao lado, criar uma estação direta, dá vida ao estádio. É mais uma ideia, está a ver [Rui Costa]? não uma crítica.»

Mudança nas modalidades: «Haver uma gestão nas modalidades em que se possa investir um pouco mais, mas não creio que seja por aí. A forma como o dinheiro está a ser gerido tem a ver com algum despesismo. Vamos arranjar um patrocinador para as cinco modalidades de pavilhão para o investidor patrociná-las, ter uma visibilidade muito superior e ter um retorno muito superior ao apostar em cinco do que apenas numa.»

Resposta a Rui Costa: «Vou buscar profissionais bons. Não são desempregados. Estão comprometidos. Têm os seus empregos. Não vou buscar ninguém que não percebe do negócio, sabem o que estão a fazer.»

Modalidades: «Temos falhado em levar os adeptos ao pavilhão e temos formas de o fazer. Podemos fazê-lo, lembro-me quando vinha com o meu pai. Havia uma coordenação de jogos, não há essa vontade de levar os adeptos aos pavilhões, utilizar o estádio, a Btv. O orçamento ser repartido vai ajudar-nos a perceber quanto cada modalidade tem, queremos definir um diretor geral e um team manager para cada modalidade. Da parte do feminino, em pavilhão, o Benfica está bastante bem.» 

Resposta a Rui Costa: «Assim que João Félix começou a dar nas vistas vocês enviaram emissários a todo o lado, andava LFV a dizer em Itália a dizer que ele era o novo Cristiano Ronaldo, por isso não vale a pena dizer que conhece muito bem os jogadores. Não podemos é deixar que eles saiam quando ainda nem ganharam nada pelo Benfica.»

Resposta a Rui Costa: «Se me dissesse que os nossos jogadores saem daqui porque só querem ganhar dinheiro, iam para a Arábia Saudita e outras ligas. Se o Benfica estivesse constantemente nos oitavos e quartos de final e terminando com intermediação temos mais dinheiro para pagar mais.»

Academia: «Luís Filipe Vieira deixou obra feita, a Academia do Seixal e permite-nos formar talentos, mas o que tem acontecido é que temos formado para vender e o que queremos alterar é formar para ganhar. Assim que um jogador entra, faz os primeiros jogos, começa logo um frenesim porque vai valer milhões e o frenesim devia começar porque vai valer vitórias e títulos. Transmitir a mística, por gente da formação e ganhar, ganhar, ganhar.»

Estratégia: «O que tem acontecido no futebol do Benfica é que não tem rumo. Hoje investe-se milhões, amanhã pode ganhar o penta mas investe-se só 9. Sem objetivo e sem rumo nunca vamos conseguir acertar. Podemos acertar de vez em quando, mas só com um plano é que vamos lá. Pode não gostar de papéis, pode gostar de dedo no ar, mas eu não trabalho assim.»

Relação com os rivais? «Transparência e democracia. Não vamos relacionar-nos com outros clubes onde essas palavras não imperem. Esses clubes terão as portas da Luz fechadas.»

Relação com instituições e rivais? «O Benfica tem que se dar ao respeito. A relação tem sido menos ativa. Têm que se habituar a respeitar o Benfica e não a defender sempre os outros.»

Relação com instituições e rivais: «Queremos a hegemonia no futebol português e a hegemonia é ganhar três campeonatos em cada quatro. Presença constantes nos oitavos e quartos de final da Champions e aqui, uma vez mais, entra o nosso plano estratégico para lá chegar. Plantéis curtos, com contratações cirúrgicas, não tipo Cádiz. O rumo e o objetivo estão traçados.» 

Resposta a Rui Costa: «Se soubermos os perfis dos jogadores que queremos depois não ficámos cá com eles apesar de o treinador ir embora. São 527 milhões de euros desperdiçados. Se houver um plano estratégico em função do que queremos, o treinador pode ir embora.»

Transferências: «Nesta política de transferências temos andado a navegar à deriva. Um dia é o diretor de scouting, outro dia o treinador, outro o presidente que diz que se cumpre. O Benfica tem de deixar de ser um entreposto de jogadores, de deixar de comprar para vender, mas sim comprar para ganhar. Queremos acabar com a intermediação, não é os agentes, mas os intermediários. Qual foi a mais valia do senhor Bruno Macedo? Quando o Benfica tem pessoas que percebem de futebol e que podem fazer esse trabalho, para que é que precisa de intermediários?»

Casas do Benfica: «Prefiro chamar-lhe o braço amado. É bom sinal que o Rui tenha andado por lá. As casas estão a passar por dificuldades enormes. Grande parte dos sócios que frequentam as casas são sócios das casas e não do Benfica. Cada sócio novo do Benfica recebe 25 por cento da quotização. Queremos formar uma central de compras e aí baixar os custos dos fornecedores para as casas. As casas têm de ser preservadas.»

Resposta a Rui Costa: «Dizer que tem reuniões e depois não vermos resultados práticos… A única coisa que podemos fazer é dar ideias. Este ano as filas são enormes por causa do certificado de vacinação. Junte o Red Pass com o certificado e se juntar o certificado ao bilhete é fácil de depois entrar. É com intenção construtiva. Não me leve a mal.»

Sócios: «Associativismo, aumentar o número de sócios. Temos várias ideias. Há necessidade de haver mais sócios. Cada sócio que traga outro ter o desconto de um euro na quotização durante um ano. Quanto ao cartão de adepto, há alguma passividade. Benfica está a ser prejudicado. Esta é a maior massa adepta de Portugal. Devíamos ser muito mais ativos, falar com a Liga e a Federação para que o Governo revogasse este diploma e Benfica deve pôr Governo em tribunal. Não vejo medida nenhuma e gostava que o Benfica liderasse ativamente esta luta contra o cartão de adepto.»

Eleições: «Retirar mérito a todos os sócios que foram à AG extraordinária e ao Movimento Servir o Benfica. Sabe muito o que se passou naquela AG. Depois o regulamento não foi ratificado pelo presidente da AG. Sabe muito bem o que se passou. Foi forçado. Não houve abertura. As eleições não têm sido democráticas. A sua Direção nem apresentou um regulamento. Além disso, ainda bem que marcou para agora as eleições porque é sinal que está a ganhar, mas gostaria que tivesse marcado logo as eleições. O Benfica teria saído mais forte, com mais ideias, se tivesse mais candidatos.»

Resposta a Rui Costa: «Se há esse plano não consigo ver os objetivos. Queria perguntar os objetivos. Não sou apologista de gestões unipessoais. Já cá tivemos um senhor que percebia de tudo. Percebia de tudo menos de bola. Eu aposto em equipas, não aposto numa pessoa. A sua estratégia não é nada especial. Ganhou e perdeu 7. É preferível apostar em equipas, saber onde queremos chegar e caminhar para lá.»

Sistema administrativo: «Queremos alterar substancialmente a SAD. Temos 5 administradores em que só um percebe de futebol. Precisamos de meter mais gente, mais 2 ou 3 que dominem o negócio do futebol, com provas dadas ao nível do futebol e que sejam benfiquistas. A partir daí criar um plano estratégico, que hoje não existe, que mostre onde queremos estar daqui a 9, 10 anos. Comigo, os administradores da SAD só recebem prémios com resultados desportivos e financeiros, caso contrário não há prémios.»

Resposta a Rui Costa: «Um presidente ter arrastado o Benfica para as capas dos jornais é suficiente mau. Não estou a dizer que você não está a fazer a auditoria. Mas digo que deveria ter informado antes. Dá a sensação que se o resultado for boa eu digo, se for boa não digo.»

Auditoria forense: «Acho o candidato dizer que já começou a auditoria forense e não informar os sócios disso, quando começou, quem faz, quando termina, uma vez mais nas costas dos sócios. Queremos fazer uma auditoria forense, não à SAD, mas a todo o grupo, SAD, SGPS, aos atos de gestão, indícios de ilegalidade, de crime e explicar aos sócios e acho estranho nunca ter havido essa ideia antes. Rui Costa, uando jogador tinha visão de jogo enorme e agora como gestão deixou de ter essa visão. Queremos que seja uma empresa estrangeira a fazê-lo, com pouca ligação ao Benfica.»

Processos judiciais: «Luís Filipe Vieira diz que não assinou sozinho. É o que me assusta. Eu e Rui Costa concordamos na lei de alteração de mandatos. Acho que são dois, no limite três. O Benfica é dos sócios. Sócios têm de saber quanto é que custam os jogadores. Não precisamos do Benfica para comer.»

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.